Coimbra  6 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

ESTeSC estuda impacto da covid no sistema cardiovascular

12 de Janeiro 2021 Jornal Campeão: ESTeSC estuda impacto da covid no sistema cardiovascular

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Politécnico de Coimbra (ESTeSC-IPC) é uma das instituições dinamizadoras do estudo “Covid-19 effects on ARTErial StIffness and vascular AgiNg” (CARTESIAN), que vai avaliar as consequências, a longo-prazo, do SARS-CoV-2 no sistema cardiovascular.

O projecto, que é promovido pela Association for Research into Arterial Structure and Physiology, reúne investigadores de 52 centros de referência (sediados em 25 países), que trabalharão em parceria na pesquisa da relação entre a covid-19 e o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. “Efectivamente, diversos estudos preliminares têm identificado efeitos importantes do SARS-CoV-2 nas artérias e coração, tornando-se absolutamente essencial perceber se estes efeitos persistem ao longo do tempo e de que forma poderão ser atenuados ou corrigidos apropriadamente”, explica Telmo Pereira, coordenador do centro de referência CARTESIAN da ESTeSC-IPC.

As conclusões do estudo permitirão “desenvolver estratégias adequadas de gestão clínica da infecção”, acrescenta o docente. Percebendo o impacto da covid-19 no sistema cardiovascular, será possível elaborar planos de tratamento mais eficazes, bem como identificar previamente pacientes susceptíveis de desenvolver doença grave, por exemplo.

Ao longo dos próximos meses, a equipa liderada por Telmo Pereira (que integra também os docentes da ESTeSC-IPC Joaquim Castanheira e Armando Caseiro) vai avaliar cerca de uma centena de indivíduos anteriormente infectados com o SARS-CoV-2.

Os dados recolhidos serão depois inseridos na base de dados multinacional do CARTESIAN.

Todos os exames – avaliação da rigidez arterial por tonometria, ecografia do coração e artéria carótida e colheita sanguínea – serão realizados nas instalações da ESTeSC-IPC, em duas fases de avaliação: a primeira nos primeiros três a seis meses após a infecção, e a segunda até um ano após a doença.

Qualquer pessoa (desde que previamente infectada com SARS-CoV-2) pode voluntariar-se para participar no estudo, realizando os exames (não invasivos) de forma segura e gratuita.

Sendo o CARTESIAN uma iniciativa de autor, não financiada, está a decorrer uma campanha de ‘crowdfunding’, com vista à recolha de contributos de todos aqueles que queiram apoiar esta investigação.

Os donativos podem ser realizados através do website http://www.arterysociety.org/.