Coimbra  8 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Espaços expositivos do Município de Coimbra reabrem a partir de amanhã

6 de Abril 2021 Jornal Campeão: Espaços expositivos do Município de Coimbra reabrem a partir de amanhã

A partir de amanhã já é possível visitar exposições em vários espaços do Município de Coimbra.

O Museu Municipal de Coimbra, que integra o Edifício Chiado, a Torre de Almedina e a Torre de Anto, bem como outros equipamentos municipais do concelho, como o Centro de Arte Contemporânea de Coimbra, o Convento de São Francisco, a Casa Municipal da Cultura, a Casa da Escrita ou Sala da Cidade, vão reabrir as portas e possibilitar a visita a diversas exposições.

O dia vai ficar marcado pela abertura ao público do Núcleo da Cidade Muralhada, na Torre de Almedina, onde foram renovados e actualizados os equipamentos e conteúdos. A sessão de apresentação da nova maqueta, marcada para as 12h00, conta com a participação de Walter Rossa e Luísa Trindade, que colaboraram neste processo de modernização.

Esta intervenção foi parcialmente financiada pelo programa Promuseus19 promovido pela Rede de Museus, organismo da Direcção-Geral do Património Cultural e possibilita aos visitantes ficarem a conhecer melhor a história da cidade de Coimbra num ambiente mais imersivo, dinâmico e apelativo, permitindo uma apreensão mais intuitiva. Será disponibilizada, ainda, uma versão da maqueta que pode ser tacteada por visitantes invisuais.

O Núcleo da Cidade Muralhada, na Torre de Almedina, vai passar a estar aberto ao público de terça a sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, e sábado das 10h00 às 13h00, enquanto vigorar em território nacional a obrigação de recolhimento aos sábados, domingos e feriados a partir das 13h00.

Já a Galeria Almedina vai ter patente ao público a exposição “Afectos – Uma vida, um trajecto, uma reflexão”, da artista Graça Lé. Uma mostra que representa uma homenagem à sua vida, ao trajecto profissional que abraçou e aos valores humanos que deixa, promovida pelos seus filhos com o objectivo de tornar públicas obras privadas da artista. A exposição é de entrada livre e vai estar patente a partir de amanhã e até 16 de Maio, na Galeria Almedina, de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00 e sábados e domingos das 10h00 às 13h00, encerrando às segundas-feiras e feriados.

O Convento de São Francisco também reabre amanhã as portas dos seus espaços expositivos, com uma oferta bastante diversificada, que poderá ser apreciada segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, das 15h00 às 20h00. “Nós Europeus”, uma exposição de fotografia realizada pela associação Estação Imagem, vai estar patente a partir de amanhã e até dia 05 de Setembro na Galeria Pedro Olayo Filho, com entrada gratuita. O destaque da programação vai, contudo, para a exposição “1 825 dias no Convento”, do fotógrafo João Duarte, que vai estar patente a partir de dia 08 de Abril, assinalando, assim, o quinto aniversário do Convento de São Francisco. Uma mostra que reúne fotografias de vários espectáculos de música, dança, teatro e outros que passaram no Convento São Francisco durante estes anos, permitindo ao público construir uma memória colectiva dos primeiros anos de actividade do Convento. No mesmo dia, será possível também apreciar a instalação “O voo de um dia – Outrora desanimado”, da autoria da Câmara de Coimbra.

Importa, ainda, destacar a inauguração da segunda exposição do Centro de Arte Contemporânea de Coimbra, no dia 09 de Abril, pelas 17h30. “De que é feita uma colecção? Fluxo e Metamorfose” relaciona obras de pintura, escultura e fotografia da Colecção de Arte Contemporânea do Estado, que representam exemplos diferenciados na abordagem desses conceitos, traduzidos quer por dinâmicas formais e cromáticas de livre exploração na superfície, quer por experiências informais, de surpreendente registo criativo.

Uma mostra que dá sequência à exposição inaugural, integrando assim a programação proposta pelos curadores David Santos (Curador da Colecção de Arte Contemporânea do Estado) e José Maçãs de Carvalho (Curador do Centro de Arte). Esta exposição, que reúne obras de artistas como Andy Denzler, Art & Language, Eduardo Nery, Fernando Calhau, Francisco Laranjo, Frank Thiel, Helena Almeida, Ilda David, Jason Martin, Mário Cesariny, Menez, Pedro Calapez, Peter Zimmermann, Pia Fries entre outros, poderá ser visitada a partir de sábado, dia 10 de Abril, e até ao próximo dia 20 de Junho, nos seguintes horários: de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00 e aos sábados e domingos das 10h00 às 13h00.

O Edifício Chiado e a Torre de Anto vão igualmente reabrir amanhã, com o horário definidos de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, e aos sábados e domingos das 10h00 às 13h00, encerrando às segundas-feiras e feriados. O Edifício Chiado reabre com a exposição “Entr’Acte”, de Antoine Pimentel, que ficará patente até ao dia 09 de Maio. A entrada é gratuita nos dois espaços museológicos. Já a Sala da Cidade vai ver prolongada a exposição temporária dos 40 anos dos Encontros de Fotografia, “Coimbra, a cidade e as sombras”, que pode ser visitada gratuitamente de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, e aos sábados e domingos das 10h00 às 13h00, encerrando às segundas-feiras e feriados.

A Casa da Escrita mantém a exposição de celebração do centenário do nascimento do poeta João José Cochofel, “Saudades do que há-de vir”. Já a Casa Municipal da Cultura tem patente uma exposição temporária de Mostra de Capas de Discos de Vinil dedicada a Maria Bethânia, por ocasião do seu 75.º aniversário, bem como uma mostra bibliográfica de escritores de literatura para a infância, até 30 de Abril, no acesso à Biblioteca Infantil. Está ainda agendada uma actividade para o dia 29 de Abril, pelas 18h30, dirigida à comunidade de leitores da Biblioteca Municipal, e centrada na obra “Nana”, de Émile Zola.

A participação nesta actividade é gratuita, mas requer inscrição prévia através do telefone 239 702 630, do email bibioteca@cm-coimbra.pt ou presencialmente.

A reabertura do Museu Municipal de Coimbra e de todos os outros espaços expositivos do concelho acontece na sequência do plano de desconfinamento progressivo anunciado pelo Governo no passado dia 11 de Março e no cumprimento de todas as normas e directivas impostas pelas autoridades de saúde no combate à propagação da pandemia covid-19.

Enquanto vigorar em território nacional a obrigação de recolhimento a partir das 13h00, aos sábados, domingos e feriados, estes espaços funcionarão apenas durante o período da manhã, retomando, quando possível, o seu horário normal de funcionamento.