Coimbra  29 de Maio de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Escolas encerradas e “restrições” em centros comerciais e restaurantes

12 de Março 2020 Jornal Campeão: Escolas encerradas e “restrições” em centros comerciais e restaurantes

O encerramento das escolas, desde as creches às universidades e ATLs, a partir da próxima segunda-feira (16), foi anunciado, esta noite, pelo primeiro-ministro António Costa.

Pelas 21h00, o governante falou ao país e confirmou a decisão de encerrar escolas, públicas e privadas, de todos os anos de ensino (incluindo creches e ATLs), uma medida que se manterá até ao final do período lectivo, antes das férias da Páscoa, e será reavaliada em 09 de Abril.

Nessa comunicação ao país, António Costa anunciou, ainda, o encerramento de discotecas, a redução da lotação máxima dos restaurantes, a limitação do número de pessoas em centros comerciais e serviços públicos e a proibição de desembarque dos passageiros de cruzeiros.

Estas são algumas das medidas que o Conselho de Ministros irá aprovar, ainda esta noite, devido à pandemia do ‘covid-19’ e que foram anunciadas por António Costa numa declaração na residência oficial de São Bento.

“Nós vamos determinar o encerramento das discotecas e estabelecimentos similares, reduzir em um terço a lotação máxima de cada estabelecimento de restauração de forma a aumentar o espaçamento entre os diferentes clientes, vamos determinar a limitação da frequência de centros comerciais ou de serviços públicos de forma a que a sua frequência se adeque ao espaço de cada um sem que haja um excesso de pessoas simultaneamente dentro do mesmo espaço”, elencou.

De acordo com o primeiro-ministro, o Governo vai também “determinar a proibição de desembarque dos passageiros de navios de cruzeiro, que poderão continuar a aportar para efeitos de reabastecimento, com a excepção dos residentes em Portugal”.

“Tal como já foi determinado em relação à região Norte, será estendida a todo o país a limitação de visitas a lares de idosos”, informou ainda.

“Esta é uma luta pela nossa própria sobrevivência”, afirmou António Costa, a partir da Residência Oficial de São Bento, em Lisboa, rodeado pelos ministros da Saúde, Marta Temido; da Economia, Pedro Siza Vieira; do Trabalho, Ana Mendes Godinho; e pelos secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro; e da Presidência, Tiago Antunes.

António Costa lembrou ter tomado a iniciativa de “ouvir todos os partidos políticos sobre o conjunto de medidas que o Conselho de Ministros [ontem de manhã] discutiu”, para lhes explicar as medidas, “ouvir sugestões” antes de adoptar “medidas com tradução legislativas”.

“Senti por parte de todos os partidos, sem excepção, o empenho de partilharmos em conjunto esta batalha que é de todos. Não há o partido do vírus e do antivírus. Esta é uma luta pela nossa própria sobrevivência”, disse ainda.