Coimbra  19 de Maio de 2022 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Engenheira de Coimbra desenvolve nova geração de cubas de vinho

19 de Janeiro 2022 Jornal Campeão: Engenheira de Coimbra desenvolve nova geração de cubas de vinho

A engenheira civil Tatiana Sá Marques, de Coimbra, desenvolveu uma cuba de fermentação e armazenamento de vinho inovadora em betão, em que a tecnologia, design e materiais são 100% portugueses.

A cofundadora e gestora executiva da WiseShape, Tatiana Sá Marques, explicou que o betão utilizado nas cubas possui características que se assemelham às ânforas e ‘kvevris’, que eram utilizados pelos gregos, romanos, persas e etruscos para fermentar e armazenar vinho.

Estas características são “o controlo de temperatura e a micro-oxigenação suave – apenas algumas das vantagens enológicas mais visíveis garantidas pela inércia térmica e porosidade do betão”.

Já o design da forma garante que “não existem zonas mortas nem efeito de ‘curto-circuito’ na movimentação de líquido ou massas vínicas no processo de remontagem”.

No entender de Tatiana Sá Marques, Portugal tem tradição e prestígio na produção de vinho de qualidade, no entanto, nunca desenvolveu equipamentos e tecnologia diretamente envolvidos no sector vínico.

“A nova cuba de vinho em betão é destinada ao segmento de vinhos de qualidade superior e ‘premium’ e compete directamente com as mais avançadas soluções internacionais”, destacou.

Tatiana Sá Marques recordou que, quando começou a desenhar e a estudar a forma de criar uma cuba de vinho em betão que fosse realmente inovadora, teve em linha de conta o custo de produção e o preço final.

“A minha família está ligada quer à engenharia, quer à produção e comercialização de vinhos de qualidade, pelo que o equilíbrio entre investimento e rentabilidade fez sempre parte da minha realidade. Por essa razão, foquei-me em desenvolver uma tecnologia que permitisse acrescentar qualidade a vinhos ‘premium’ – na fermentação e no armazenamento – sem que simultaneamente o cliente perdesse rentabilidade e pudesse encurtar o retorno do investimento”, contou.

Segundo a engenheira civil, este equipamento inovador pode receber vinhos tintos, brancos, verdes e rosés e está já a operar na Quinta Valle Madruga, em Valpaços.

“Em breve, estará também instalada nos maiores e mais prestigiados produtores de vinho de Portugal”, acrescentou.

A WiseShape nasceu no Habitat de Inovação Empresarial nos Sectores Estratégicos (HIESE), em Penela, do Instituto Pedro Nunes (IPN), de Coimbra, e encontra-se também incubada no universo do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC).