Coimbra  21 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Empreendedorismo: Ana Abrunhosa realça o potencial dos jovens

29 de Março 2019

A economista Ana Abrunhosa afirmou, hoje, em Coimbra, que “nunca como hoje” Portugal teve jovens tão apetrechados para serem empreendedores.

A presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) intervinha numa conferência, organizada pela Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra em parceria com o Diário de Coimbra, sobre “Empreendedorismo e sustentabilidade”.

Perto de 20 por cento dos postos de trabalho existentes nos 19 concelhos da CIM – RC são preenchidos por pessoas que frequentaram o ensino superior.

Segundo o presidente do Conselho Directivo do IAPMEI, Nuno Mangas, a escolarização da população é um aspecto bastante positivo na área da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra.

Ana Abrunhosa vincou que os empreendedores confiam nos respectivos palpites e apostam na sua concretização.

“O que faz a diferença é a criatividade”, assente no talento, advertiu a economista, que aludiu à existência de “muita e boa investigação” e de inovação, fazendo notar que nem sempre isso se reflecte no domínio empresarial.

Para a presidente da CCDRC, os empreendedores são “peritos em identificar, explorar e comercializar oportunidades, exímios na arte de criar (novos produtos, serviços ou processos)” e dotados de capacidade para “pensar de forma diferente”. “Eles adivinham problemas que os outros não vêem, ou que ainda nem existem, e descobrem soluções antes mesmo de outros sentirem as necessidades”, opinou.

Persistentes no combate pelo êxito, os empreendedores, de acordo com a economista, encaram o insucesso como uma forma de prevenir futuros fracassos e uma possibilidade de aprendizagem e de evolução.

“Os empreendedores nunca se reformam”, concluiu Ana Abrunhosa.

Nuno Mangas, que alertou para a escassez de mão-de-obra qualificada, reconheceu que o recuo da natalidade, a persistir há décadas, constitui um problema no âmbito dos 19 concelhos da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra.

João Ataíde, timoneiro da CIM – RC, apelou a “um compromisso” do empreendedorismo no sentido do desenvolvimento regional, assente em crescimento económico que não seja concebido a qualquer custo.

Para Jorge Brito, secretário executivo da sobredita Comunidade Intermunicipal, há condições e “incentivos bastante competitivos”, tendo em conta, sobretudo, os territórios de baixa densidade populacional.

O Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego é, segundo o geógrafo, um instrumento adequado à realidade do território da CIM – RC.

João Luís Campos, director-adjunto do Diário de Coimbra, fez a apologia de Imprensa regional “forte e independente”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com