Coimbra  21 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

EDP cria aplicação para assinalar vegetação perto de linhas eléctricas

19 de Junho 2019

A EDP Distribuição desenvolveu uma aplicação móvel que permite aos utilizadores, entre outras funcionalidades, identificar vegetação próxima das linhas eléctricas.

A comunicação de situações “que possam colocar em causa a qualidade e a segurança da rede eléctrica, devido à proximidade de árvores ou arbustos das linhas aéreas” é uma das ferramentas desta ‘app’, disponível para qualquer cidadão, que assim pode “sinalizar eventuais contactos de vegetação, a curto ou a médio prazo, com linhas eléctricas, indicar a sua localização, fazer uma breve descrição e anexar até três fotografias”, explica a EDP. Depois, segundo a empresa, “terá apenas de indicar o nome, assim como um contacto telefónico, caso seja necessário confirmar algum dado, e enviar a informação”.

Apesar de reconhecer que é a própria empresa quem tem a “obrigação de inspeccionar a rede eléctrica e salvaguardar a manutenção das distâncias de segurança, alertando os proprietários para a necessidade de corte ou intervindo de imediato, caso o incumprimento constitua um perigo eminente”, esta pode ser uma boa ajuda por parte dos cidadãos na protecção das infraestruturas e da floresta.

“A EDP Distribuição tem uma equipa de mais de 6 500 colaboradores e parceiros que, todos os dias, garantem a fiabilidade e segurança da rede eléctrica nacional”, esclarece, adiantando que “só a intervenção na vegetação e a inspecção das linhas eléctricas em zonas florestais envolvem 500 pessoas, entre colaboradores internos e externos”.

Nas linhas aéreas de alta e média tensão a distância corresponde a 2,5 metros, enquanto que nas linhas aéreas de baixa tensão, para os cabos nus (os que não apresentam revestimento de borracha), essa distância é de um ou dois metros, dependendo da natureza da árvore e da necessidade de realização de trabalhos na mesma. Cabe aos proprietários públicos ou privados o dever de não permitirem a permanência de vegetação junto às linhas que possa interferir com a respectiva exploração.

Com a entrada em vigor do Decreto-lei n.º 124/2006, de 28 de Junho, que instituiu o sistema nacional de defesa da floresta contra incêndios, veio aditar-se uma nova obrigação a cargo da EDP Distribuição: a constituição de faixas de gestão de combustível.

A intervenção da EDP Distribuição resulta do facto de se prever que “nos espaços previamente definidos no Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI) é obrigatório que a entidade responsável” pelas linhas de alta e média tensão providencie a gestão de combustível com largura não inferior a 10 e sete metros, respectivamente.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com