Coimbra  27 de Maio de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Edifício Chiado reabre no Dia Internacional dos Museus

17 de Maio 2019

Depois da requalificação, o Edifício Chiado, em pleno coração da cidade de Coimbra, reabre, amanhã (18), precisamente no Dia Internacional dos Museus.

Esta reabertura será um dos pontos fortes da programação da Câmara Municipal para celebrar a efeméride mundial, abrindo as portas ao público de um símbolo da cidade, com 109 anos de história.

As obras de requalificação prolongaram-se durante os últimos sete meses, com um investimento municipal de 104 000 euros. O objectivo da intervenção prendeu-se com a necessidade de “conservar a sua identidade arquitectónica, preservar o seu espólio e permitir o seu funcionamento com qualidade e conforto”, explica a autarquia.

A intervenção incidiu, essencialmente, “em trabalhos de pintura e restauro do alçado principal, de beneficiação da clarabóia e de fornecimento e aplicação de um novo soalho no rés-do-chão”, esclarece.

O Chiado volta, agora, a possibilitar a visita à colecção de Telo de Morais, bem como os dois espaços destinados a exposições temporárias.

A nova programação prevê uma iniciativa em que algumas das obras de arte da colecção de Telo de Morais saem à rua e ganham vida com recriações animadas e estátuas vivas, que poderão ser apreciadas nas ruas e espaços comerciais da “Baixa” da cidade.

A par com este renovado espaço museológico também os restantes núcleos que integram o Museu Municipal de Coimbra – Núcleo da Cidade Muralhada (na Torre de Almedina) e Núcleo da Guitarra e do Fado de Coimbra (na Torre de Anto) – oferecem programação que reforça a importância da celebração do tema “Os Museus como Centros Culturais: o futuro da tradição”, temática escolhida para 2019 pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM).

Ainda neste dia, a cidade será animada com outras iniciativas para celebrar o Dia Internacional dos Museus e a Noite dos Museus, com os conimbricenses e turistas a terem acesso livre aos três núcleos do Museu Municipal, num horário de abertura alargado ao período nocturno, funcionando também das 21h00 às 24h00.

Esta iniciativa internacional junta, uma vez mais, um conjunto de espaços museológicos que integram a Coimbra – Rede de Museus, com uma programação concertada, “focada na arte do ferro e dirigida aos conimbricenses e a todos aqueles que escolham Coimbra como destino turístico”.

Nesta perspectiva, a Coimbra – Rede de Museus desenvolverá um programa de visitas dedicado à arte do ferro, com um percurso pedonal que se iniciará de manhã, na Cruz de Celas, passará pela zona da Universidade e terminará na zona da “Baixa” da cidade, ao final da tarde, no qual se pretende identificar alguns elementos decorativos e estruturais em ferro.

A distância do percurso pedestre é de aproximadamente quatro quilómetros, numa visita que requer inscrição prévia, no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra.

Ainda amanhã (18), a União de Freguesias de Coimbra dá o arranque da programação dos 900 anos do território de Almedina, com actividades culturais nas ruas e nos espaços de cultura da freguesia, a partir das 17h00.

 

Programação de Coimbra para o Dia e Noite Internacional dos Museus

Horário do Museu Municipal de Coimbra| Edifício Chiado, Torre de Almedina e Torre de Anto no Dia Internacional e Noite dos Museus

Das 10h00 às 18h00 e das 21h00 às 24h00

Edifício Chiado | Colecção Telo de Morais

Das 11h00 às 12h30

– Reabertura do Edifício Chiado – Coleção de Arte Telo de Morais;

– Reabertura da Galeria de Exposições temporárias – Abertura da exposição: “O improvável recreio dos ícones – Capítulo Final”, Cláudia Costa;

– Reabertura da Galeria Almedina – Abertura da exposição: “BRUTA”, Ilustração, Sara Feio;

– “O Museu sai à rua e os objectos ganham vida” – Estátuas Vivas.

– Animação de rua com recriações de obras de arte da colecção Telo de Morais;

15h00 – Inauguração da exposição “O improvável recreio dos ícones – Capítulo Final”, de Cláudia Costa | Galeria de Exposições Temporárias do Edifício Chiado;

15h30 às 17h00 – Repetição do evento “O Museu sai à rua e os objetos ganham vida”;

22h15 – Visita acompanhada pela autora, Cláudia Costa, à exposição “O improvável recreio dos ícones – Capítulo Final”

Torre de Almedina | Núcleo da Cidade Muralhada

10h00 – Abertura da exposição temporária: “O Espaço Urbano de Coimbra: da Idade Média aos Anos 70 do século XX” – exposição que parte do núcleo medieval da cidade constituído por Almedina e Arrabalde, para reconstituir, através de cartografia e fotografias antigas, os principais momentos de crescimento da cidade até aos anos 70 do Século XX;

21h15 – Visita acompanhada à exposição “O Espaço Urbano de Coimbra: da Idade Média aos Anos 70 do século XX” – acesso livre;

Torre de Anto | Núcleo da Guitarra e do Fado de Coimbra

10h00 – 18h00 – Projecção de três vídeos sobre os momentos mais relevantes do Canto e da Guitarra de Coimbra

– Arte do Ferro | A Cidade das Grades

– Percurso pedonal

09h30

Cruzeiro da Cruz de Celas

Avenida de Afonso Henriques

Avenida de Dias da Silva

Loios – CCDRC

Penedo da Saudades

Seminário Maior

Pausa para café + WC

Jardim Botânico

Conversa sobre o elemento ferro com o Prof. Sérgio Rodrigues (bancos do JBUC)

Casa Museu de Bissaya Barreto

Porta Férrea

Museu Nacional de Machado de Castro

14h30

Palácio da Justiça

Rua da Sofia

Praça de 08 de Maio

Rua de Visconde da Luz

Rua de Ferreira Borges

Parque da Cidade

Nº máximo de participantes: 25

Marcações: Museu da Ciência da Universidade de Coimbra (239 85 43 50)

Percurso pedestre ao longo de quatro quilómetros (Cruz de Celas até à Porta Férrea, manhã) + dois quilómetros (Palácio da Justiça até ao Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, tarde).