Coimbra  14 de Dezembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Doze empresas da região Centro em destaque na Cimeira da Saúde

19 de Abril 2018

Doze empresas da região Centro estão em destaque na reunião regional da Cimeira Mundial da Saúde (World Health Summit Regional Meeting 2018), que se realiza no Convento de São Francisco, em Coimbra, hoje e amanhã (sexta-feira).

As empresas ‘Startups’ da área da saúde são a BMD, Coimbra Genomics, HeartGenetics, Immunethep, InKlusion, Labfit, Nu-rise, Sensing Future, Soft Bionics, Sword Health, Take the Wind e a Ydeal.

Trata-se da iniciativa Start(H)up, promovida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) e pelo Consórcio Coimbra Health, que pretende mostrar a actividade em áreas como Medtech, Biotech e Digital Health, apresentando e promovendo alguns produtos e tecnologias inovadoras que são desenvolvidas na região.

“Estas empresas, que muito nos orgulham, são uma excelente amostra da dinâmica inovadora que o setor da saúde tem tido na região, conciliando jovens altamente qualificados com investigação e inovação, em contexto empresarial, e desejamos que os seus exemplos se multipliquem pela região e pelo país”, refere Ana Abrunhosa, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).

Das 12 empresas serão escolhidas três (duas delas por um júri e uma pelos participantes na Cimeira), que farão a sua apresentação pública amanhã (dia 20), pelas 12h30.

O galardão de reconhecimento será entregue pela secretária de Estado da Indústria, Ana Teresa Lehmann, e pela presidente da CCDRC, Ana Abrunhosa.

Saúde em África em foco

O tema central da Cimeira Mundial é a saúde global dos países africanos, com a presença de cerca de 700 peritos. As carências na saúde materno-infantil, em que ainda há alta mortalidade, e o combate à malária são alguns dos campos em que os especialistas vão tentar avançar.

“A dimensão estratégica de Portugal nesta ligação entre a Europa e África é assumida em pleno por Coimbra”, disse à agência Lusa o reitor da Universidade de Coimbra (UC), João Gabriel Silva.

Durante a reunião terá lugar uma reunião de ministros da Saúde da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) com a participação do ministro português Adalberto Campos Fernandes.

O médico José Martins Nunes, Alto Comissário para a Cimeira Mundial de Saúde e ex-presidente do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), considera que Portugal não vai ser o mesmo depois da cimeira, “pois terá a possibilidade de intervir nas questões de saúde global de uma maneira muito efectiva, primeiro com a credibilidade que já existia e depois com aquilo que o país é capaz de fazer”.

Portugal está representado desde Outubro de 2015 na Aliança M8, considerada o G-8 da saúde, com o consórcio CHUC/UC, sendo uma das cinco academias da União Europeia com presença neste organismo.

A Aliança M8 tem como missão principal a melhoria da saúde a nível global. Promove a investigação translacional, bem como a inovação na abordagem da prestação de cuidados, almejando o desenvolvimento de sistemas de saúde eficazes na prevenção da doença.

Durante a reunião em Coimbra serão apresentadas comunicações por cerca de 120 oradores de mais de 40 países, distribuídos por mais de 20 sessões de trabalho e quatro sessões plenárias, que vão abordar temas como a mortalidade infantil, cuidados de saúde após conflitos armados, doenças infecciosas, alterações climáticas, medicina digital, reversão da disseminação da malária, migração e saúde e acesso a vacinas.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com