Coimbra  2 de Junho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Dispositivo inovador da ESTeSC permite determinar grupo sanguíneo

5 de Novembro 2018 Jornal Campeão: Dispositivo inovador da ESTeSC permite determinar grupo sanguíneo

Cristiana Mourato, recém licenciada em Ciências Biomédicas Laboratoriais pela Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTeSC), desenvolveu um dispositivo inovador para determinar o grupo sanguíneo, que foi distinguido com uma bolsa “StartUp Voucher”, atribuída pelo Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAPMEI).

“Identificar o grupo a que pertence uma amostra de sangue poderá passar a ser um processo mais rápido, simples e económico do que o actual, graças a este dispositivo”, salienta a instituição.

“A ideia passa por criar uma microplaca que permitirá analisar 12 amostras de sangue em simultâneo, reduzindo, assim, para mais de metade os custos com o procedimento de determinação sanguínea”, sublinha a Escola.

Segundo a ESTeSC, actualmente, existem “vários procedimentos para realizar análises de determinação sanguínea: todos implicam a utilização de equipamentos onerosos e permitem apenas a observação amostras isoladas”, contudo, a ‘CARD’, que é a estratégia mais utilizada, implica a utilização de uma centrifugadora específica e dispendiosa, que só é utilizada neste tipo de análise”, exemplifica Cristiana Mourato.

Este novo dispositivo dispensa a utilização deste tipo de equipamentos adicionais, o que – a par com a possibilidade de analisar 12 amostras em simultâneo – permitirá reduzir significativamente os custos do procedimento. Além disso, a microplaca permitirá “realizar a análise directa e reversa [células e plasma] do sangue em simultâneo”, o que representa mais uma vantagem face aos equipamentos existentes, acrescenta a aluna. Assim, o processo passará a ser mais simples, económico e facilmente reprodutível.

Com o apoio da bolsa StartUp Voucher (iniciada na passada sexta-feira, 02) Cristiana Mourato dedicar-se-á, em exclusivo e durante um ano, ao desenvolvimento deste projecto que deverá estar “pronto a comercializar no final deste período”.

Além de Cristiana Mourato e Fernando Mendes (orientador), colaboram na investigação Diana Martins (docente da ESTESC) e Ricardo Teixo (investigador, mestre em Bioquímica pela Universidade de Coimbra). Em 2017, este mesmo projecto da ESTeSC já tinha conquistado o 2.º prémio do concurso regional “Poliempreende” e a fase final do concurso “Arrisca C”.