Coimbra  16 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Dia Mundial dos Avós celebrado com várias iniciativas na região Centro

25 de Julho 2018

Celebra-se, amanhã (26), o Dia Mundial dos Avós, com várias iniciativas em diversos pontos de mundo e do país para celebrar os anos que passam e a sabedoria acumulada.

A efeméride mundial não foi esquecida na região Centro, com celebrações em diversos concelhos.

Hoje, no Jardim Municipal da Figueira da Foz, convidam-as as crianças entre os seis e os 12 anos e “outras” com uma sabedoria acima dos 65 anos a participar no “Mini Festival LeveMente”.

A iniciativa é gratuita, promovida em parceria com a Câmara Municipal, a Surya – Terapias Ayurvédicas e Complementares e a psicóloga clínica Ana Carolina Pascoal, envolve diversas actividades e pretende “promover hábitos de vida saudável e o convívio entre gerações”.

Já na Lousã, o Dia dos Avós vai ser assinalado no Parque Municipal de Exposições, com um programa diversificado (jogos tradicionais intergeracionais), a decorrer entre as 11h00 e as 18h30.

Também em Arganil, através do CLDS 3G Arganil + Inclusiva, em parceria com a Rede Social, estão a ser realizadas várias actividades, até ao próximo domingo (29).

O “ponto alto” será hoje e amanhã (27), com a “Visitas de Afectos pelo concelho”, com os Palhaços d’Opital.

No concelho de Miranda do Corvo, as iniciativas decorrem no Parque Biológico da Serra da Lousã, onde avós e netos podem celebrar juntos.

O convívio intergeracional é o que se pretende com as diversas actividades lúdicas previstas, entre as 14h30 e as 17h00, estando abertas a todos os que nesse dia visitem o Parque.

No espaço, os mais miúdos e os mais graúdos podem ficar a conhecer o verdadeiro “museu vivo de artes e ofícios tradicionais, onde pessoas vítimas de exclusão laboral, deficientes e doentes mentais, mantêm vários ateliers a funcionar: olaria, tapeçaria, sapataria, mobiliário de vime, cestaria, empalhamento de vasilhame”. Além disso, é possível conhecer a diversidade de vida selvagem que existe em Portugal, com ursos e lobos, etc. Uma Quinta Pedagógica, um Centro Hípico, um Labirinto de Árvores de Fruto único no mundo, Museu da Tanoaria, reptilário, Museu Espaço da Mente, loja de artesanato, o Templo Ecuménico Universalista ou, também, o restaurante Museu da Chanfana são outros dos espaços abertos a visita.

Em Coimbra, a efeméride será celebrada no Museu Nacional de Machado de Castro, a partir das 10h30, com o projecto “Os Avós do Museu”. Uma iniciativa dinamizada pelas avós, Luísa e Leonor, para crianças do Centro de Nossa Senhora da Anunciação da Cáritas Diocesana de Coimbra e da Associação APOJOVI.

Campanha “Corações de Amanhã” junta mais de 100 autarquias

Das variadas doenças que, habitualmente, afectam os mais idosos, este ano o foco nacional está na estenose aórtica, com a divulgação da campanha “Corações de Amanhã”, promovida pela Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) e com o Alto Patrocínio da Presidência da República.

A par destas entidades juntaram-se, ainda, mais de 100 municípios, sendo que no distrito de Coimbra aderiram Arganil, Coimbra e Lousã.

O objectivo dos “Corações de Amanhã” é “sensibilizar para a estenose aórtica, uma doença que afecta pessoas com mais de 70 anos” e que se caracteriza por incidir sobre uma válvula do coração, causando sintomas como “cansaço, dor no peito ou desmaios, que são desvalorizados pela associação errada ao envelhecimento”.

“É importante investir os nossos esforços no reconhecimento dos sintomas da doença por parte da população, permitindo assim, um diagnóstico e encaminhamento mais rápido dos doentes”, explica Lino Patrício, coordenador nacional da campanha “Corações de Amanhã”.

A aorta é a principal artéria do nosso corpo que transporta sangue para fora do coração, uma vez fora desse órgão, o sangue flui da válvula aórtica (cuja função é evitar que o sangue bombeado pelo coração não volte para trás) para a artéria aorta. Segundo a Associação, “no caso de estenose, a válvula aórtica não abre completamente, vai ficando cada vez mais estreita e isso diminui o fluxo sanguíneo do coração”. Caso não seja detectada antecipadamente, a qualidade de vida dos idosos poderá ficar bastante limitada e “até ter um desfecho letal”, esclarece.

Dar a conhecer quais são os sintomas da doença, o seu diagnóstico, possibilidades de tratamento, bem como melhorar o acesso dos doentes ao tratamento para a sua doença são os principais objectivos desta campanha, agora também abraçada por vários municípios de todo o país.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com