Coimbra  17 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Dia Mundial do Ambiente declara “guerra” ao plástico

5 de Junho 2018

Governos, empresas, populações, cidadãos e, agora, até a União Europeia (UE) começam a dar mais importância à problemática da poluição devido ao excesso de plástico. Neste sentido, e porque tem sido um assunto cada vez mais premente nas sociedades desenvolvidas, o Dia Mundial do Ambiente, que se celebra hoje, vai ter como tema “#AcabeComAPoluiçãoDoPlástico” e “Se não podes reutilizar, recusa a usar”.

O objectivo é levar as entidades públicas e privadas, bem como todos os cidadãos a reduzirem a produção e consumo de plástico descartável, em particular as palhinhas, talheres e cotonetes, que contaminam os oceanos, prejudicam a vida marinha e afectam a saúde humana.

Uma das instituições mundiais que está já a combater o plástico é a União Europeia (UE) que, ainda na passada semana (segunda-feira, 28), informou a intenção de aplicar novas regras para reduzir o lixo marinho.

A Comissão Europeia propôs a implementação de novas regras para “os 10 produtos de plástico descartáveis mais frequentemente encontrados nas praias europeias e no mar, bem como para as artes de pesca perdidas ou abandonadas”, duas categorias que representam 70 por cento do lixo marinho.

Estas estratégias vêm no seguimento da constatação de que há “cada vez mais resíduos nocivos de plástico nos mares e oceanos” e, segundo a Comissão Europeia, “foram concebidas de forma a obter os melhores resultados, o que significa que serão aplicadas medidas diferentes para produtos diferentes”. Contudo, nos casos em que existam alternativas facilmente disponíveis e acessíveis em termos de preço, os produtos de plástico descartáveis “serão banidos do mercado”, adianta. Quanto aos produtos sem alternativas directas, a UE pretende “limitar a sua utilização através da redução do seu consumo a nível nacional, de requisitos de concepção e de rotulagem e de obrigações de gestão dos resíduos/limpeza para os produtores”.

Acredita a UE que, com estas novas regras, a Europa ficará “na vanguarda de uma questão com implicações a nível mundial”.

O vice-presidente Jyrki Katainen da Comissão Europeia, responsável pelo emprego, crescimento, investimento e competitividade, afirmou que “devemos utilizá-lo [o plástico] de forma mais responsável”. “Os plásticos descartáveis não são uma escolha inteligente em termos económicos ou ambientais, e estas propostas irão ajudar as empresas e os consumidores a enveredar por alternativas sustentáveis. Esta é uma oportunidade para a Europa dar o exemplo, criando produtos que o mundo continuará a utilizar nas próximas décadas e obtendo maior valor económico a partir dos nossos recursos preciosos e limitados”, explicou o responsável, adiantando que o principal objectivo de recolha de garrafas de plástico “contribuirá também para gerar os volumes necessários para desenvolver uma indústria florescente de reciclagem de plásticos”.

As propostas apresentadas serão, agora, transmitidas ao Parlamento e ao Conselho Europeu para a sua adopção, incentivando outras instituições “a tratar este dossier com carácter prioritário e a assegurar resultados tangíveis para os europeus antes das eleições de Maio de 2019”.

Hoje, Dia Mundial do Ambiente, a Comissão irá lançar uma campanha de sensibilização à escala da europeia “para pôr em evidência as possibilidades de escolha dos consumidores e salientar o papel dos cidadãos individuais no combate à poluição por plásticos e ao lixo marinho”.

Águas do Centro Litoral sensibilizam os mais jovens

“O Cano é que paga” é o mote para a Águas do Centro Litoral (AdCL) celebrar o Dia Mundial do Ambiente junto do público mais novo.

Durante esta e a próxima semana, a empresa encontra-se a promover diversas acções de sensibilização ambiental, em vários concelhos da região que abrange, bem como visitas à Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR).

Além destas acções destinadas aos mais jovens, a AdCL distribuiu, também, pelos os seus 30 municípios, autocolantes da campanha “O Cano é que paga”, para que sejam colocados nas casas de banho dos estabelecimentos públicos da região Centro Litoral, pretendendo “sensibilizar toda a população para o que não deve ir para o esgoto”, explica a empresa.

Assim, nos próximos dias (até 08 de Junho, sexta-feira), técnicos da AdCL vão passar pelos concelhos da Mealhada, Arganil (com a inauguração de uma exposição, acções de educação ambiental, visita à ETAR de Alagoa e ‘test-drive’ de automóveis eléctricos, plug-in e hibrídos), Porto de Mós e Lousã (hoje e sexta-feira), tendo como pretexto o Dia Mundial do Ambiente mas, também, o Dia Mundial da Criança. No total estarão envolvidos nestas actividades milhares de crianças e jovens, do pré-escolar ao ensino secundário e, também, utentes da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente (APPACDM). Durante estas acções vão ser desenvolvidos diversos jogos lúdicos e educativos relacionados com o tema do ambiente e da água.

Ainda em Outubro do ano passado, a AdCL apresentou o seu ‘Plano de Educação Ambiental’, com o qual pretende sensibilizar os cidadãos para a importância da preservação dos recursos hídricos. Nessa altura, Filipa Alves, membro do Conselho de Administração da empresa, destacou a importância deste plano para a comunidade envolvente, quer para crianças como para adultos, defendendo que toda a sociedade deve ser apoiante do meio ambiente “para que ele continue em equilíbrio”.

O que não deve ir para o esgoto

Antecipando uma das problemáticas que hoje vivemos, e que é tema do Dia Mundial do Ambiente este ano (#AcabeComAPoluiçãoDoPlástico” e “Se não podes reutilizar, recusa a usar”), a Águas do Centro Litoral lançou, há dois anos, a campanha “O Cano é que paga”, que se mantém, e pretende sensibilizar a população para a não colocação de resíduos sólidos no esgoto.

A ideia desta campanha é que a população aprenda o que não deve ir para o esgoto e, assim, adoptar boas práticas ambientais a longo prazo.

Toalhetes; esfregões; cotonetes; sacos de plástico; tampões; fio dentário; óleo alimentar usado; pensos rápidos; fraldas; preservativos; medicamentos; algodão; comida; cigarros; pensos higiénicos ou, até isqueiros são alguns dos produtos que não devem entrar no esgoto.

“Uma vez construídos os sistemas de esgotos, importa mantê-los em condições e essa é uma prática ambiental muito fácil de implementar”, explicou Filipa Alves, aquando da apresentação da campanha, adiantando que a adopção destes comportamentos responsáveis permitirá a preservação das infraestruturas de recolha e tratamento, bem como dos recursos hídricos.

Museu da Água celebra efeméride com apresentação de livro

Danuta Wojciechowska e Joaninha Duarte são as autoras do livro “Água Doce, fluir com o rio”, que será apresentado no Museu da Água, em Coimbra, no âmbito do Dia Mundial do Ambiente.

Hoje, o espaço museológico da empresa Águas de Coimbra vai acolher esta apresentação, que durante a manhã será dirigida a alunos do ensino pré-escolar e à tarde, a partir das 14h30, o Museu estará reservado também para os mais novos (mas com necessidade de inscrição), momentos em que as autoras do livro vão desenvolver trabalhos em oficina, sensibilizando-os para o valor deste bem precioso que é a água doce.

Com esta iniciativa, a Águas de Coimbra e o seu Museu pretendem “dar um contributo para reconhecer, promover e divulgar os ecossistemas dulciaquícolas, que são um património vivo e rico em biodiversidade”, explica a empresa.

Quanto ao Museu, no âmbito da sua intensa actividade de educação ambiental, o objectivo é “desenvolver o respeito pela ‘casa Terra’, contribuindo para a promoção de atitudes sustentáveis, como o uso consciente da água”.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com