Coimbra  22 de Setembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Dia de Portugal celebrado numa aldeia da Lousã sem habitantes

9 de Junho 2021 Jornal Campeão: Dia de Portugal celebrado numa aldeia da Lousã sem habitantes

A recém-criada Associação São Lourenço, da Lousã, vai comemorar o Dia de Portugal, na quinta-feira, nas Silveiras, aldeias da Serra da Lousã que perderam a totalidade dos habitantes há mais de 50 anos e onde o 10 de Junho nunca foi festejado.

Com o programa “Diásporas Mil da Serra da Lousã”, entre as 11h00 e as 17h00, junto à capela do São Lourenço, na Silveira de Baixo, a associação presta tributo a todos os silveirenses que um dia tiveram de partir para diferentes continentes, onde se radicaram com suas famílias, sobretudo no Brasil e nos Estados Unidos da América.

Uma missa campal, celebrada pelo padre Orlando Martins, pároco da Lousã, e a evocação de um conjunto de amigas e amigos das Silveiras marcam a primeira iniciativa pública da colectividade, no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

A lista dos cidadãos homenageados é a seguinte:

Claurenço Simões (primeiro empregador de Lula da Silva, quando o futuro presidente do Brasil, oriundo do Nordeste, era ainda um menino migrante acabado de chegar a Cubatão, na zona de Santos), Domingos Alves, Aires Joaquim, Júlia Simões, João Poiares da Silva, Valdemar Correia, Luís Carlos Francisco, Manuel Mendes, Joaquim Novo, José Simões e Maria Alice Leça.

A título póstumo:

Manuel Serra, Armando Marques (Carequinha), Noémia Mateus, Manuel Louzã Henriques, Mirita Sales, Miguel dos Pregos, José Adelino Sales, José Quaresma (pai), Adriano Miguel, Bernardino Nunes, Américo Francisco, Joaquim Luís, Abel Colaço, António do Barroco, José Rocha, Manuel Almeida, Maria Almeida, António Lopes, Armando Monteiro, Joaquim do Quelho e Ti Casimiro do Candal.

O programa decorre no Largo Armando Marques, junto à capela, e nos caminhos e veredas da Silveira de Baixo, sendo exigido o cumprimento rigoroso das regras de segurança sanitária em vigor face à atual pandemia.

Parceira desta realização, a Cooperativa Arte-Via, da Lousã, faz às 14h00 uma pré-apresentação do 4.º Festival Literário Internacional do Interior (FLII) – Palavras de Fogo, cujas actividades se estenderão por sete municípios da região, de 17 a 20 de Junho.

A este propósito, são lidos poemas e outros textos ao longo do dia, por Sara Santos, José Ricardo Almeida, José Nobre Quaresma, Augusto Simões, Alfredo Santos e Maria Laranjeira.

Prevê-se que a liturgia, com início às 14h30, constitua também um momento de louvor dos presentes à natureza e aos silveirenses que se viram forçados a abandonar a terra natal, ao longo do século XX.

Mas o evento começa logo às 11h00, com uma caminhada pelo património natural e cultural das Silveiras, guiada pelo ex-guarda florestal Augusto Simões.

As inscrições para o passeio, em número limitado, são feitas no local.

A ambientalista Luísa Sales, professora de Biologia, oferece plantas medicinais e aromáticas no recinto do São Lourenço, onde haverá jogos tradicionais durante a manhã, com apoio do investigador Mário Maia, a que se segue a partilha dos farnéis, às 12h30.

Criada em Abril, a São Lourenço – Associação de Naturais e Amigos da Silveira de Cima, Silveira de Baixo, Salgueiro e Pé da Lomba, cuja direção é presidida por Casimiro Soares Simões, faz uma breve apresentação no final da cerimónia religiosa e a evocação dos cidadãos e cidadãs referidos.

O evento “Diásporas Mil da Serra da Lousã” termina com um baile simbólico à moda antiga, sendo obrigatório o uso de máscara, com uma representação do Grupo Etnográfico da Região da Lousã, dirigido por José Faria.

A organização conta com a adesão de outros tocadores de concertina da Serra da Lousã, como Osvaldo Serra, que já confirmou a sua presença.

Está assegurada a presença dos Bombeiros da Lousã, numa iniciativa, apoiada pelo jornal Trevim, em que é expressamente proibido cozinhar ou acender fogueiras.

O programa completo do Dia de Portugal é o seguinte:

11h00 – Passeio guiado com Augusto Simões pela flora e património das Silveiras. Oferta de ervas aromáticas e medicinais por Luísa Sales.

12h30 – Partilha dos farnéis.

14h00 – Pré-apresentação do 4º Festival Literário Internacional do Interior.

14h30 – Missa campal pelo padre Orlando Martins.

15h15 – Apresentação da Associação São Lourenço. Evocação de naturais e amigos das Silveiras.

15h30 – Tocadores de concertina.

17h00 – Encerramento.