Coimbra  28 de Janeiro de 2023 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Detido em Coimbra por violência doméstica tinha arsenal de armas

25 de Janeiro 2023 Jornal Campeão: Detido em Coimbra por violência doméstica tinha arsenal de armas

O Comando Territorial de Coimbra da GNR anunciou a detenção de um homem, de 67 anos, por violência doméstica e posse de armas proibidas, o qual já ficou em prisão preventiva.

A detenção ocorreu através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Especificas (NIAVE) da GNR de Coimbra, com o reforço do Posto Territorial de Taveiro.

De acordo com a GNR, no decorrer de uma investigação por violência doméstica foi possível apurar que o homem agredia fisicamente e psicologicamente a vítima, a sua esposa de 69 anos.

Na sequência das diligências foram efectuadas duas buscas, uma domiciliária e a outra em veículo, que culminou na apreensão do seguinte material: Uma arma de fogo; nove munições; uma faca de mato alterada; uma catana; um machado de corte; uma faca retangular; um machado lâmina com cutelo de ferro; dois espetos retangulares; um pau com parafusos na ponta; uma faca artesanal; uma catana; um cutelo; um objecto em madeira (tipo bastão) com parafusos; uma vara em madeira com ponta metálica; uma sachola em forma de moca; uma soqueira (Boxer) com lâmina; uma caixa com 23 munições; uma arma de ar comprimido com o cano e coronha cortados; parte dos canos (serrados) de uma arma, uma espingarda; uma caixa com chumbos para arma de ar comprimido; dois sabres; cinco munições de diferentes calibres; cinco artefactos pirotécnicos; uma espingarda com os canos serrados, encontrando-se a mesma municiada e em posição de fogo; e uma bolsa em tecido.

O detido, com antecedentes criminais por tentativa de homicídio, foi presente no dia 21 de Janeiro no Tribunal Judicial de Coimbra, onde lhe foi aplicada a medida de coacção de prisão preventiva e conduzido ao Estabelecimento Prisional de Aveiro.

A GNR aproveita este caso para lembrar que “a violência doméstica é crime público e denunciar é uma responsabilidade colectiva”.

Se precisar de ajuda ou tiver conhecimento de alguma situação de violência doméstica participe:

No Portal Queixa Electrónica, em queixaselectronicas.mai.gov.pt;

Via telefónica, através do número de telefone 112;

No Posto da GNR mais próximo da área de residência, estando os contactos disponíveis em www.gnr.pt/contactos.aspx;

Na aplicação App MAI112 disponível e destinada exclusivamente aos cidadãos surdos, em http://www.112.pt/Paginas/Home.aspx;

Na aplicação SMS Segurança, direccionada a pessoas surdas em www.gnr.pt/MVC_GNR/Home/SmsSeguranca.