Coimbra  15 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Detergente ecológico obtido a partir de óleo alimentar usado

23 de Julho 2018

Cátia Esteves, Filipe Antunes, César Henriques, Elodie Melro e Luís Alves

 

O desenvolvimento de detergentes ecológicos a partir de óleos alimentares usados vai ser co-financiado através do Programa Portugal 2020, revelou, hoje, a Universidade de Coimbra.

A EcoXperience, “startup” formada, em 2016, por um grupo de químicos da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC, acaba de obter para o efeito um montante de 700 000 euros.

A verba vai ser aplicada no desenvolvimento da “One-N-Done”, uma cápsula 100 por cento “verde”, que converte os óleos alimentares usados em diversos detergentes. Um litro de óleo contamina até um milhão de litros de água.

O projecto, mobilizador de uma dezena de investigadores do Departamento de Química da FCTUC, Tecnocanto e Grupo Sonae, prevê que esta cápsula esteja no mercado dentro de dois anos.

A EcoXperience já criou uma tecnologia para transformar os óleos usados em agentes de limpeza através de uma proteína, que funciona como biocatalizador.

Esta tecnologia, em processo de obtenção de patente, recorre a uma proteína existente no corpo humano, produzida pelo pâncreas, para processar as gorduras ingeridas.

Na prática, a fórmula desenvolvida pela EcoXperience, em parceria com a Universidade de Coimbra, mimetiza o que acontece no corpo humano, ou seja, transforma os triglicerídeos presentes nos óleos usados em novos componentes, explicam César Henriques e Filipe Antunes.

Sustentada na filosofia da economia circular, cuja premissa consiste na transformação de resíduos em produtos inovadores, a EcoXperience pretende disponibilizar, tanto para o sector industrial como para uso doméstico, uma cápsula idêntica à que é posta na máquina de lavar roupa ou loiça.

Trata-se de valorizar um resíduo e de fornecer detergentes altamente ecológicos, sem produtos químicos agressivos para o ambiente, acentuam César Henriques e Filipe Antunes.

Estima-se que a “One-N-Done” permita ao utilizador final uma poupança média anual de 45 por cento em detergentes.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com