Coimbra  20 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cultura: Vereador acusa o PS de parecer prejudicar Coimbra

29 de Maio 2018

O vereador José Manuel Silva acusa o PS/Coimbra de “parecer estar activamente a favorecer outra cidade” no contexto das candidaturas a Capital Europeia da Cultura / 2027.

“Coimbra exige saber quem está a trabalhar na [sua] candidatura e o que está a ser feito, pois ainda ninguém foi contactado para nada”, alegou, na semana passada, o líder do movimento cívico “Somos Coimbra”.

A vereadora Carina Gomes (eleita pelo PS) indicou que, durante a próxima edição da “Feira Cultural” de Coimbra, de 01 a 10 de Junho, haverá novidades sobre o assunto.

Segundo José Manuel Silva, Coimbra “tem de apresentar uma candidatura ganhadora a Capital Europeia da Cultura / 2027, nem que seja para, com esse processo, dinamizar e unir a cidade, o concelho e a região”.

Para tanto, de acordo com o autarca, “a Câmara Municipal já devia ter começado a trabalhar, profissionalmente e em rede, envolvendo todos os agentes culturais, a Universidade e as forças vivas da região”.

“Não sabemos se Manuel Machado e Carlos Cidade estão à espera de algum favorecimento por parte de um futuro Governo a uma eventual candidatura de Coimbra; desenganem-se, quem vai decidir é um júri europeu composto por sete altas individualidades independentes, especializadas no sector cultural”, assinalou o vereador de “Somos Coimbra” durante a mais recente reunião da Câmara local.

O autarca acusou, por outro lado, os vereadores Carlos Cidade e Carina Gomes de terem recusado “um notável projecto de arte urbana, proposto e financiado pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), o qual, sem qualquer alusão ao desporto-rei, visava trabalhar a mentalidade colectiva dos portugueses e mostrar que não há impossíveis”.

O edil acrescentou que “o trabalho seria desenvolvido por um artista português, de renome internacional, num edifício da rua de Adelino Veiga”.

De acordo com o autarca, “foi comunicado à Câmara de Coimbra que os trabalhos de cada artista, em cada cidade portuguesa, seriam divulgados intensamente, por fotografia e vídeo, nos vários canais da FPF e na Imprensa em geral, o que promoveria inevitavelmente um enorme retorno mediático a cada uma das cidades participantes”.

“Pois bem”, prosseguiu José Manuel Silva, “mais uma vez, Coimbra ficou de fora; como ficou de fora dos vídeos promocionais sobre Portugal divulgados por ocasião do Festival da Eurovisão, sendo que o património (…) de Coimbra foi substituído pela ria de Aveiro (…)”.

Para o vereador de “Somos Coimbra”, a cidade está, “tristemente, a ser desprezada, maltratada e humilhada, mais parecendo que se abateu sobre o concelho, por via do presidente e do vice-presidente da CMC, a maldição salazarenta do orgulhosamente sós, cada vez com pensamentos mais pequenitos”.

 

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com