Coimbra  21 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Crimes: Mais de três dezenas de incendiários detidos este ano

28 de Março 2018

Mais de três dezenas de pessoas foram detidas este ano por incêndio florestal, crime que cresceu mais de 27 por cento em 2017 face a 2016, segundo anunciou, hoje, o ministro da Administração Interna.

Em conferência de Imprensa, Eduardo Cabrita adiantou que as mais de três detenções feitas entre Janeiro e Março deste ano determinam “uma actuação muito intensa das forças e serviços de segurança” em relação ao crime de incêndio florestal.

O ministro disse, também, que um dos crimes “com crescimento significativo” em 2017 foi o de incêndio florestal, que aumentou mais de 27 por cento.

Segundo Eduardo Cabrita, este aumento decorre “da situação dramática” vivida em Portugal no ano passado, mas também “da correspondente intensificação da actuação das forças e serviço de segurança relativamente à fiscalização” no que toca aos incêndios florestais.

A conferência de Imprensa foi realizada após a reunião do Conselho Superior de Segurança Interna, na qual foi apreciado o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2017, que será amanhã (quinta-feira) entregue na Assembleia da República.

Criminalidade violenta e grave diminui

A criminalidade violenta e grave diminuiu 8,7 por cento no ano passado, em relação a 2016, enquanto os crimes gerais aumentaram 3,3 por cento.

O ministro Eduardo Cabrita destaca “a consolidação de uma tendência de redução da criminalidade violenta e grave que se vem verificando na última década”.

O aumento da criminalidade geral em 3,3 por cento, no ano de 2017, deveu-se a terem sido cometidos mais crimes de moeda falsa, incêndio florestal e burlas.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com