Coimbra  23 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Covid-19: Figueira da Foz e Penacova nos 121 concelhos com medidas mais restritas

31 de Outubro 2020 Jornal Campeão: Covid-19: Figueira da Foz e Penacova nos 121 concelhos com medidas mais restritas

Os concelhos da Figueira da Foz e de Penacova são os que, do distritos de Coimbra, estão incluídos na lista do Governo como tendo um risco de contágio mais elevado e, por isso, terão medidas mais apertadas para o combate à covid-19, já a partir da próxima quarta-feira (04).

“Máxima eficácia, mínima perturbação” é o lema do Governo que, hoje, anunciou novas medidas para o combate à covid-19, em particular, para 121 concelhos onde o risco de contágio se encontra mais elevado. O resto do país permanece em estado de calamidade, enquanto este mais de uma centena de concelhos passa a uma situação de confinamento parcial.

O critério adoptado pelo Governo, que hoje esteve reunido num Conselho de Ministros extraordinário, baseou-se no que já é usado na Europa, na base dos 240 casos por 100 000 habitantes nos últimos 14 dias, onde se incluem a Figueira da Foz e Penacova.

Para estes concelhos as medidas a serem aplicadas são:

  • Teletrabalho obrigatório;
  • Restaurantes a funcionar até às 22h30 – com limitação de seis pessoas;
  • Proibidas feiras e mercados de levante;
  • Encerramento dos estabelecimentos comerciais até às 22h00;
  • Desfasamento de horários obrigatório;
  • Dever cívico de recolhimento domiciliário.
  • Eventos e celebrações limitados a cinco pessoas (excepto se forem da mesma família).

As medidas serão revistas a cada quinzena e sobre a possibilidade de confinamento nas primeiras semanas de Dezembro, António Costa apenas referiu que tal depende da declaração de estado de emergência, responsabilidade de Marcelo Rebelo de Sousa. Nesse sentido, o primeiro-ministro pediu já uma audiência ao Chefe de Estado, que vai ter lugar na próxima segunda-feira (02).

O primeiro-ministro reiterou, contudo, o dever e responsabilidade de todos, a nível nacional e independentemente de serem concelhos de risco, da adopção das cinco normas já estabelecidas: máscara obrigatória, distanciamento social, etiqueta respiratória, higienização das mãos e a instalação da ‘app’ Stayaway covid”.

“Se fizermos tudo bem hoje, não teremos de fazer nada mais tarde para ter um Natal tranquilo”, respondeu António Costa.