Coimbra  28 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Covid-19: Escola de Enfermagem de Coimbra já fez 944 testes a estudantes e docentes

12 de Novembro 2020 Jornal Campeão: Covid-19: Escola de Enfermagem de Coimbra já fez 944 testes a estudantes e docentes

A Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) fez, até ao dia 06 de Novembro, em parceria com a Administração Regional de Saúde do Centro, um total de 944 testes de rastreio à covid-19, não só a estudantes (882), mas também a docentes (62) da instituição, no âmbito de um rigoroso plano de controlo epidemiológico com o objectivo de detectar precocemente situações de infecção e impedir novos surtos.

A grande maioria destes testes de pesquisa de SARS-CoV-2, iniciados ainda no mês de Junho, foi realizada como procedimento prévio à retoma dos ensinos clínicos do ano lectivo de 2019/2020 (que, desde Março, estavam suspensos em virtude das medidas de contenção da pandemia), sendo que 83 foram feitos a estudantes alojados na Residência da ESEnfC.

Paralelamente, e sempre que necessário, o Serviço de Saúde Escolar da ESEnfC faz testes de despiste, independentemente de os estudantes irem para ensino clínico, ou de estarem em contexto de ensino teórico (sala de aula).

Desde o início da pandemia e até esta quarta-feira (11 de Novembro), foram detectados na comunidade da ESEnfC, na sequência destes testes, oito casos positivos, quatro dos quais estão já recuperados e outros tantos em vigilância activa (dois na Residência da ESEnfC e dois em casas de familiares).

O Serviço de Saúde Escolar da ESEnfC acompanha todos os estudantes em vigilância epidemiológica, promovendo intervenções educativas para toda a comunidade educativa.

 

Residência preparada para estudantes em isolamento

Dois estudantes que testaram positivo estão a cumprir isolamento na Residência da ESEnfC, que reservou quartos para este efeito, adaptados e equipados o melhor possível para minorar a sensação de isolamento (dispondo de casa de banho privativa, de microondas, acesso à Internet e televisão), e onde, diariamente, recebem as refeições.

O número de camas na Residência da ESEnfC passou de 156 para 144, uma redução de 12 lugares para alojamento que resulta da reconfiguração dos quartos triplos, que passaram a duplos.

Todos os quartos foram reorganizados no sentido de um maior distanciamento entre os residentes. Também nas copas, a serem frequentadas no máximo por cinco estudantes em simultâneo, cada mesa ficou restringida a duas cadeiras, dispondo de uma embalagem de desinfectante, para que cada residente possa higienizar o espaço que utiliza.

Embora a limpeza e desinfecção tenham sido reforçadas pelos serviços contratualizados pela ESEnfC, foram também colocados, nas casas-de-banho, recipientes de álcool gel antisséptico e panos, para os estudantes poderem utilizar e, assim, se sentirem mais seguros.

Numa iniciativa solidária, a Associação de Estudantes da ESEnfC constituiu grupos de apoio interpares, para fazer face a necessidades de colegas que estiveram ou venham a estar em isolamento em espaços de alojamento arrendados na cidade.

Aida Cruz Mendes, presidente da ESEnfC, reforça que “o controlo da pandemia só se faz com a adesão às medidas de prevenção” e que “é muito importante que os momentos de proximidade sem máscara – concretamente as refeições, que não devem ser motivo para juntar grupos – sejam reduzidos ao mínimo, mantendo-se a distância de segurança”.

Refeições que, “quando realizadas em conjunto, devem demorar o menor tempo possível sem máscara”, sem esquecer a necessidade de “higienizar as mãos antes e depois” de cada comida diária.

“Outra informação importante a passar é que ninguém se deve apresentar a aulas, ou a ensino clínico, se tiver sintomas. O nosso plano de contingência é claro. Nestas situações devem avisar o Serviço de Saúde Escolar e seguir as orientações”, adverte a presidente da ESEnfC.

Desde Junho, sempre que mudam de área de ensino clínico, os estudantes são sujeitos a uma sessão de esclarecimentos com a participação do Serviço de Saúde Escolar.

Nestas sessões informativas, há um reforço na passagem de conhecimentos relacionados com a covid-19 (transmissão e sintomas e importância da automonitorização), com as precauções básicas de controlo, com a importância do uso do equipamento de protecção individual e do cumprimento do plano de contingência definido pela ESEnfC.