Coimbra  30 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cortes nos Covões são feridas abertas

8 de Julho 2020 Jornal Campeão: Cortes nos Covões são feridas abertas

Quando Coimbra adormeceu tinha dois Hospitais Centrais e se não acordasse ficava só com um (sem os Covões). O que muitos sabiam e alertavam acabou por ser confirmado: a transferência de Serviços do Hospital Geral dos Covões para os Hospitais da Universidade de Coimbra estava a ser feita sem estudos técnicos que justificassem isso, nem a desclassificação das Urgências. Segundo o Sindicato Independente dos Médicos/Centro, nos Covões fecharam nos últimos anos a Infecciologia, Gastrenterologia, Urologia, Neurologia, Neuro-cirurgia e mais recentemente as enfermarias de Pneumologia e de Cardiologia, realçando que, no total, houve uma diminuição de 250 camas. A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos exige o apuramento de responsabilidades, porque foram tomadas decisões “fortuitas, inconsistentes, lesivas e erros grosseiros que têm uma implicação directa na saúde das populações”.

 

Leia o artigo completo na edição em papel do “Campeão das Províncias”, amanhã (09).

 

Covões