Coimbra  10 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coreógrafa Madalena Victorino vence Prémio Universidade de Coimbra

19 de Janeiro 2017 Jornal Campeão: Coreógrafa Madalena Victorino vence Prémio Universidade de Coimbra

A vencedora do Prémio Universidade de Coimbra 2017 foi anunciada, hoje, pelo reitor, João Gabriel Silva, cabendo o triunfo à coreógrafa, pedagoga e programadora cultural Madalena Victorino.

A revelação do nome da vencedora aconteceu numa sessão na Sala do Senado da UC, durante a qual João Gabriel Silva destacou Madalena Victorino como um “nome maior das artes performativas em Portugal”, “pioneira na chamada ‘dança na comunidade’ e nas apresentações em espaços não convencionais”, com um “contacto muito grande com a sociedade, sobretudo os sectores que tendem a ser mais esquecidos”.

O Prémio, no valor de 25 000 euros, pretende distinguir “uma personalidade de nacionalidade portuguesa que se tenha afirmado por uma intervenção particularmente relevante e inovadora nas áreas da cultura ou da ciência”, refere a Agência Lusa.

Madalena Victorino, formada em dança contemporânea, composição coreográfica e pedagogia das artes em Londres, nos anos de 70 e 80 do século passado, é “um dos elementos centrais da chamada nova dança portuguesa”, sustentou João Gabriel Silva, acrescentando que a vencedora tem “uma característica muito particular na sua forma de desenvolver a arte, que é uma maneira muito participativa, muito comunitária de o fazer”.

Madalena Victorino tem “intervenções em todos os ambientes da sociedade, dos mais pequeninos, dos mais recônditos aos maiores [locais]” e com “uma capacidade de comunicação absolutamente extraordinária”, realçou o reitor da UC.

“Há muito poucas pessoas com a mesma capacidade de empatia” e com um papel importante na área educativa e, “em particular, no trabalho com não profissionais”. “Ela põe a dançar qualquer [pessoa] das formas mais relevantes para cada ambiente”, com a particularidade de o fazer com uma “tendência muito grande aos mais esquecidos da sociedade”, rematou o reitor.

O júri do Prémio destacou, também, designadamente, o facto de os méritos da galardoada se estenderem às áreas da “pedagogia da dança, das artes na comunidade e na educação, assim como das relações entre o teatro e a dança”.

“Mais do que uma referência na dança contemporânea, Madalena Victorino foi também uma das mentoras no desenvolvimento dos chamados serviços educativos no país e na programação de eventos que promovem a inclusão cultural e social através das artes contemporâneas”, sustenta.

Madalena Victorino é distinguida com o Prémio Universidade de Coimbra pelo “mérito e valor artístico das suas criações”, pela “envolvência comunitária da sua actividade”, pela “dimensão educativa que sempre privilegia”, pela sua forte ligação à vida cultural, também da cidade de Coimbra, e pela sua “projecção internacional”, sintetiza o júri.

O prémio da edição deste ano é entregue no próximo dia 01 de Março, durante a sessão solene comemorativa do 727.º aniversário da Universidade de Coimbra.