Coimbra  19 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cooperativa Plural deu “um excelente contributo à cidade”

14 de Dezembro 2017

Manuel Machado, presidente da Câmara Municipal de Coimbra; Miguel Silvestre, presidente da Plural, e Rosa Reis Marques, presidente da Administração Regional de Saúde do Centro

 

A Cooperativa Farmacêutica Plural iniciou hoje, oficialmente, um novo capítulo da sua história de mais de quatro décadas no mercado.

Foi com a célebre estrofe de Fernando Pessoa “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce”, que Miguel Silvestre, presidente da Cooperativa Plural inaugurou a nova sede da empresa, agora localizada na antiga Estrada Nacional n.º 1, na Pedrulha, fruto da reabilitação da antiga Fábrica da Cerveja.

As novas instalações, que Miguel Silvestre considera “mais adequadas aos tempos que se vivem, melhor equipadas para a actividade da empresa e muito melhor preparadas para o seu futuro”, são, também, “o maior projecto alguma vez feito por esta empresa nos seus 43 anos”.

O crescimento sustentado da Cooperativa ao longo de 43 anos permitiu colocá-la no quarto lugar das maiores empresas de distribuição farmacêutica (sendo que as duas primeiras são multinacionais), com uma quota de mercado de 10 por cento.

Actualmente é a segunda maior empresa no concelho de Coimbra e a sétima do distrito.

O presidente da Plural referiu, por isso, que a empresa é, hoje, “uma referência neste sector de actividade e, em particular no sector cooperativo”.

“Desde a primeira hora que a Plural teve em mente não construir novo betão, não sair da cidade de Coimbra e não procurar qualquer sítio ou local que visse meramente vantagens económicas”, explicou Miguel Silvestre, acrescentando que a ideia foi “continuar nesta cidade por ser o centro de Portugal e a que melhor se enquadra nos objectivos comerciais e estratégicos da Plural”, aproveitando assim este edifício “de inegável valor arquitectónico”.

O responsável admitiu, ainda, que a empresa deu “um excelente contributo à cidade”, pelo que espera agora que “sirva de exemplo para outras iniciativas idênticas”.

Também Manuel Machado, presidente da Câmara Municipal de Coimbra, interveio na sessão solene inaugurativa revelando a “enorme satisfação” pela nova sede, que “ajuda a valorizar a cidade, regenerando o tecido urbano, e fazer renascer das cinzas um trabalho notável”. O autarca destacou, ainda, a “capacidade de serviço público de qualidade, determinação e rigor da Plural”, bem como o exemplo que outros lhe podem seguir “que evidencia a atractividade de Coimbra como um local que quer desenvolver-se”.

Também a recém presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), Rosa Reis Marques, marcou presença na cerimónia, em representação do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes que não pode estar presente. Reis Marques salientou o “exemplo de sucesso no sector cooperativo” que a Plural representa, cujo trabalho permite “garantir acesso ao medicamento e a quem dele precisa”.

“Este é um momento importante de expansão da Plural, mas também para Coimbra, para a região Centro, para o sector farmacêutico e da saúde”, enfatizou.

Ana Paula Martins, bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, foi outra das convidadas de honra desta cerimónia.

15 - Nova sede Plural

Nova sede da Plural manteve a “fachada” da antiga Fábrica da Cerveja, na antiga Estrada Nacional n.º 1, na Pedrulha

Chegar a todo o país é objectivo prioritário

Embora numa posição privilegiada no mercado, a vontade é, claro, de crescer ainda mais, definindo como a sua principal estratégia a presença em 100 por cento do território nacional, algo que esperam conseguir nos próximos “dois a três anos”, afirmou o presidente da empresa cooperativa.

Os passos para concretizar esse objectivo têm vindo a ser dados ao longo dos anos, com destaque para estas novas instalações, que passam a ser a central logística nacional, contudo, mantendo plataformas logísticas em Santa Maria da Feira, Montijo e Faro, além da presença com armazéns na Maia, Covilhã e Caldas da Rainha. Esta extensão no território permite garantir, assim, uma cobertura de 75 por cento do território nacional.

“O percurso da Plural tem sido sempre no sentido do crescimento económico e na criação de emprego”, explicou Miguel Silvestre, adiantando que a empresa “tem sabido criar valor para os seus cooperadores, sempre norteada pelos princípios da equidade e da solidariedade, e tem contribuído para a sustentabilidade das ‘farmácias de oficina’, quer do ponto de vista económico, quer no da prestação de serviços”.

“A Plural afirma-se como um exemplo de sucesso no sector cooperativo e uma referência no circuito da cadeia do medicamento em Portugal”, realçou, afirmando que irá “continuar a contribuir para o acesso ao medicamento por parte de quem dele necessita, cumprindo assim a sua função de prestadora de um serviço público de saúde”.

Apesar de já estar a laborar desde o mês de Junho, só agora a Plural inaugura as novas instalações, uma empreitada que esteve a cargo do arquitecto Alexandre Dias e que possui uma área total construída de 11 048 metros quadrados. O investimento foi de perto de 12 milhões de euros.

A “fachada” da antiga Fábrica da Cerveja, na antiga Estrada Nacional n.º1, manteve-se e no edifício principal funcionam, agora, a área administrativa, ‘start-ups’, parte técnica e mecânica, um armazém automatizado, zona de cargas e descargas e gabinetes da Direcção.

Num segundo edifício, com comunicação às instalações principais, situam-se a cafetaria, o refeitório e o auditório, sendo que as duas estruturas são circundadas por áreas verdes e, entre elas, existe ainda um parque de estacionamento. Dentro do “complexo”, a Plural conta ainda com um posto de combustível privado.

A Plural conta, actualmente, com 306 colaboradores a nível nacional, sendo que mais de metade estão em Coimbra (180), ajudando a empresa a alcançar um nível de serviço de 89 por cento de cumprimento horário, num compromisso com perto de 3 000 farmácias (o que corresponde a quase 40 por cento das farmácias). Diariamente são preparadas 1 500 encomendas, ou seja, 75 000 embalagens por dia, o que perfaz um total de 26,7 milhões de embalagens por ano.

A empresa, que no início resultou da união de três cooperativas, tem hoje 1 238 associados em todo o país, esperando, chegar, também, aos arquipélagos da Madeira e dos Açores.

Inovar para crescer

A mudança para a nova sede comportou, também, um investimento nos seus equipamentos, em novas tecnologias, oferta de serviços e num “edifício ambientalmente responsável”.

Desde logo, o último investimento realizado foi a introdução de um sistema específico de automação de última geração, que fortalece a capacidade de resposta da Plural e ajuda a preparar a empresa para o futuro.

A Plural investiu, também, fortemente na expedição, com um cais coberto com 182 rampas que permitem dividir encomendas por rotas, por clientes, ou por volume. Estão, igualmente, preparados pontos de carga de viaturas eléctricas, que serão uma realidade num futuro próximo.

Armazém Plural 1

Armazém Plural 2

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com