Coimbra  20 de Abril de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Convento São Francisco em Coimbra sem programador há três meses, criticam PS e CDU

8 de Maio 2023 Jornal Campeão: Convento São Francisco em Coimbra sem programador há três meses, criticam PS e CDU

O Convento São Francisco, equipamento cultural da Câmara de Coimbra, está sem programador há três meses, notaram hoje os vereadores do PS e da CDU, criticando o Município por falta de respostas e esclarecimentos sobre o assunto.

O Convento São Francisco está sem programador desde 1 de Fevereiro, altura em que Paulo Pires, antigo adjunto da ex-ministra da Cultura Graça Fonseca, que acumulava a Direcção da Programação daquele espaço de Coimbra com a Direcção do Departamento de Cultura e Turismo da Câmara Municipal, pediu a exoneração dos cargos por “motivos pessoais”.

A 13 de Fevereiro foi anunciada uma nova directora do Departamento de Cultura e Turismo por parte do Município de Coimbra, aproveitando a ocasião para referir que a solução a ser encontrada para a programação do Convento São Francisco estava “encontrada” e seria “anunciada a seu tempo”.

“Desde a saída do anterior programador do Convento São Francisco – já lá vão três meses – que perguntamos qual é a estratégia desta Câmara para aquele lugar, quem será o próximo programador e quando entrará em funções”, afirmou a vereadora do PS Carina Gomes, durante a reunião do Executivo municipal desta segunda-feira.

A vereadora socialista, que assumiu a pasta da Cultura no anterior mandato, vincou que desde Fevereiro que o PS fica “reiteradamente sem respostas e o Convento – um equipamento daquela magnitude e importância – continua sem programador”, dando nota de “rumores”, sobre o “regresso do filho pródigo” (numa alusão a um possível regresso de Paulo Pires).

Também o vereador eleito pela CDU, Francisco Queirós, aproveitou o período antes da ordem do dia para criticar o facto de aquele equipamento, que representou um investimento de 42 milhões de euros do Município, estar “há vários meses sem programador”.

O vereador notou que, na página do Convento São Francisco, só é visível a programação para as próximas semanas (há eventos na sua agenda até ao final de Junho), questionando o funcionamento daquele “importante equipamento cultural”.

“O que se pretende fazer? Qual a visão para aquele equipamento? Para quando uma discussão alargada e séria sobre o Convento São Francisco e para quando a divulgação do seu programador?”, questionou.

Na resposta, o presidente da Câmara de Coimbra, José Manuel Silva, disse que não está preocupado “com a actual programação do Convento” e que “tudo ficará resolvido”.

“Em breve, terá um responsável formal por essa programação”, afirmou, sem prestar mais qualquer informação sobre o processo.

Paulo Pires abandonou a programação do Convento São Francisco quando ocupava o cargo há apenas quatro meses.

Anteriormente, o antigo director do Departamento de Cultura e Turismo, Francisco Paz, assumiu a programação do espaço durante oito meses, após a antiga directora regional da Cultura do Centro Celeste Amaro ter estado menos de uma semana à frente do cargo, por se ter incompatibilizado com a equipa daquele equipamento cultural.