Coimbra  24 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Consumo de produtos locais é incentivado por associações

5 de Abril 2020 Jornal Campeão: Consumo de produtos locais é incentivado por associações

A CoimbraMaisFuturo e a Associação de Desenvolvimento Integrado da Beira Serra (ADIBER), em Góis, querem incentivar ao consumo de produtos locais, nesta época de pandemia e ordem de isolamento social.

No caso da CoimbraMaisFuturo, em articulação com a Câmara Municipal, decidiu lançar uma plataforma para apoiar os produtores e comerciantes locais, criando um ponto de encontro virtual com os consumidores.

Sob o lema “Sem sair de casa eu apoio a produção e o comércio local”, a plataforma conta com uma página de Internet (https://coimbramaisfuturo.wixsite.com/semsairdecasa) onde os agricultores e comerciantes podem aceder ao formulário de registo e os consumidores do concelho de Coimbra, ter acesso à listagem de entidades que produzem e/ou comercializam produtos da mais diversa natureza de que se destacam os agroalimentares.

As compras podem ser efectuadas, com opção de encomenda antecipada e, na sua maioria, com opção de entrega ao domicílio.

A CoimbraMaisFuturo “assegura um trabalho de retaguarda de forma a recolher e confirmar a informação dos produtores e comerciantes locais e a organizar e tornar pública aquela informação que se configura como mais relevante e essencial para quem quer comprar”, revela a associação.

A lista disponibilizada, num formato simplificado e de utilização intuitiva, permite identificar quem produz ou vende o quê, se faz entregas ao domicílio e em que dias, ou se dispõe de um local específico para recolha das encomendas, permite ainda verificar quais os modos de pagamento e como é que a encomenda se efectua.

“Esta lista é dinâmica e, vai sendo actualizada em permanência pela CoimbraMaisFuturo de acordo com os novos registos de produtores e comerciantes locais na plataforma”, adianta.

No momento do lançamento da plataforma “Sem sair de casa eu apoio a produção e o comércio local”, a lista de agricultores/comerciantes integrava cerca de duas dezenas de entidades e estabelecimentos com oferta de produtos agroalimentares diversos (hortícolas, fruta, carne, peixe e outros), incluindo ainda um sapateiro.

O registo na plataforma assim como a consulta são gratuitos e de acesso universal e a informação fornecida pelos produtores e comerciantes locais serve apenas para divulgação, e não para fins comerciais.

A plataforma “Sem sair de casa eu apoio a produção e o comércio local” conta ainda com uma página de Facebook (www.facebook.com/Sem-sair-de-casa-eu-apoio-a-produção-e-o-comércio-local) inteiramente dedicada à divulgação desta iniciativa de apoio à produção e comércio local, constituindo-se ainda como o espaço para partilha de informações e boas práticas e de interação entre produtores/comerciantes e consumidores.

O desafio da CoimbraMaisFuturo é então o de “apelar aos agricultores e aos comerciantes que estejam em condições de o fazer, a registarem-se, e aos consumidores que comprem produtos locais e comprem no comércio local”.

Já a ADIBER, defende que o consumo de produtos locais deve ser reforçado, tirando partido de novos canais de distribuição.

“Face à pandemia da covid-19, importa apostar na distribuição ao domicílio e em pontos de venda específicos nos centros urbanos mais próximos”, afirma a ADIBER, que abrange os municípios de Góis, Arganil, Tábua e Oliveira do Hospital.

Na sexta-feira (03), a associação liderada por Miguel Ventura reuniu-se com representantes das quatro autarquias, com o objectivo de “definir estratégias de intervenção para apoio imediato aos pequenos produtores deste território, cuja actividade está a ser afectada” pela pandemia.

“O trabalho conjunto entre estas entidades visa criar, desde já, metodologias de intervenção em termos do fomento das cadeias curtas de comercialização, através da criação de uma plataforma de identificação dos produtores e das produções”, refere.

Na nota, é preconizada a importância de “reforçar a proximidade entre produtores e consumidores, sensibilizar para um maior consumo de produtos locais e criar novos canais de distribuição, nomeadamente ao domicílio e em pontos de venda específicos”.

“As dificuldades acrescidas no processo de escoamento das produções agroalimentares, motivadas pela suspensão dos mercados locais, pelo cancelamento de várias feiras e pelo decréscimo drástico da actividade turística e do sector da restauração, estão a gerar significativas quebras dos rendimentos dos produtores agrícolas da Beira Serra, com maior ênfase no sector do leite e do queijo”, lamenta a ADIBER.

É necessário, segundo a organização, “conduzir os produtores e as entidades parceiras a aproveitarem as oportunidades disponibilizadas pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2020, através do Grupo de Ação Local ADIBER – Beira Serra, para apoio a iniciativas que tenham o objectivo de promover o célere escoamento das produções, garantir a manutenção dos rendimentos e facilitar o acesso dos consumidores a produtos saudáveis”.

Ao mesmo tempo, estas intervenções devem ser associadas à campanha “Alimente quem o alimenta”, promovida pelo Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas.

Com vários concursos abertos para apoio ao investimento na modernização do sector agrícola na Beira Serra, a ADIBER disponibiliza-se a “prestar todos os esclarecimentos aos interessados”.