Coimbra  25 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Condeixa com investimentos prioritários na sustentabilidade ambiental

30 de Novembro 2018

O Município de Condeixa-a-Nova aprovou para 2019 um orçamento no valor de 18,5 milhões de euros, que dá prioridade aos investimentos nos sistemas de abastecimento de água, saneamento e resíduos e requalificação urbana.

Com um aumento de quase 10 por cento em relação a 2018 (mais 1,5 milhões), o orçamento “prossegue a execução das grandes opções do plano definido para o período 2018-2021 e privilegia a coesão territorial, nomeadamente através de um território sustentável, objectivo que assume um peso muito significativo do total dos montantes estimados para o próximo ano”, refere o presidente Nuno Moita.

“De todos os investimento previstos neste âmbito, destacam-se a ampliação e renovação das redes de água e de saneamento, que estamos a realizar um pouco por todo o concelho, e projectos de reabilitação urbana que melhorem o ambiente urbano e potenciem o desenvolvimento económico”, realça o autarca.

O objectivo é atingir a cobertura de 95 por cento do concelho com saneamento básico, através da execução das candidaturas já aprovadas, num investimento de 2,8 milhões de euros cofinanciados em cerca de 80 por cento pelo POSEUR, e criar um programa de apoio para incentivar as ligações domiciliárias à rede pública de saneamento em zonas críticas e para famílias carenciadas.

Investir na beneficiação da rede viária municipal, com especial atenção às questões de segurança rodoviária, promover medidas de estímulo à fixação de população nas aldeias por via da criação de incentivos à recuperação de edifícios, nomeadamente através da delimitação de Áreas de Reabilitação Urbana (ARU), e executar o Plano de Acção de Regeneração Urbana (PARU) são outros dos objectivos do próximo ano.

“A seguir à coesão territorial, o eixo da competitividade é a segunda grande prioridade para 2019, com especial enfoque na captação de empresas, propondo o executivo a ampliação da zona industrial e a isenção de derrama para empresas com um volume de negócios que não ultrapasse os 150 000 euros e a aplicação da taxa de um por cento para as restantes”, refere o presidente do Município.

Segundo Nuno Moita, o executivo “irá prosseguir as boas práticas de gestão financeira, assegurando uma estabilidade fiscal às famílias com a manutenção da taxa mínima de 0,3 por cento do IMI, porque, apesar da conjuntura económica ter vindo a melhorar nos últimos tempos, a situação económico-financeira das famílias e das suas condições de vida não retomou ainda integralmente o nível anterior ao da última crise”.

As famílias com dois filhos beneficiam ainda de uma redução fixa de 40 euros na taxa da IMI a aplicar em 2019, valor que sobe para os 70 euros nos casos de famílias com três ou mais dependentes.

O autarca assegura que “a Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova irá continuar a promover um acompanhamento activo das políticas educativas e continuará a dar uma atenção muito especial aos serviços a prestar às famílias, quer em termos de ocupação das crianças e jovens, quer em termos de ajuda económica, criando as melhores condições para a igualdade de acesso à educação no âmbito de uma escola pública de excelência”.

O sector do turismo continua a ser encarado como “uma actividade económica essencial para o desenvolvimento do concelho”, estando previstos investimentos em “nichos de mercado na área do Turismo Cultural e de Natureza, em articulação com o Turismo do Centro e os municípios vizinhos, de modo a potenciar ganhos de escala no mercado nacional e internacional”.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com