Coimbra  27 de Outubro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Condeixa-a-Nova celebrou 05 de Outubro com apresentação de livro e exposição

8 de Outubro 2020 Jornal Campeão: Condeixa-a-Nova celebrou 05 de Outubro com apresentação de livro e exposição

A Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova assinalou esta segunda-feira (05) a implantação da República, na Casa dos Arcos, com uma exposição de bustos da República e a apresentação do livro “Um século (com) deixas, liberdade bons costumes”, da autoria de Aires Henriques.

“Nunca é demais recordar a importância da data que nos concedeu a implantação da República Portuguesa e por isso, apesar de este ano estarmos a viver o 05 de Outubro num contexto diferente, devido à pandemia, não quisemos deixar de conceder algum relevo institucional aos 110 anos da revolução de 1910, ainda que com uma cerimónia simbólica”, destacou Nuno Moita, presidente da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova.

O edil destacou antigos maçons do concelho realçando que “a liberdade, a igualdade e a fraternidade, promovidas pela maçonaria, são valores que levaram à democracia”, acrescentando a necessidade de “fortalecer o Estado”.

Liliana Pimentel, vice-presidente da Câmara, salientou também a importância de conhecer a história de Portugal, designadamente a acção da Maçonaria e dos seus principais protagonistas para as transformações sociais e políticas do país, sobretudo nos últimos 200 anos.

A visita à exposição de bustos da República, que pertencem ao Museu da República e Maçonaria, nos Troviscais, concelho de Pedrógão Grande, fundado por Aires Barata Henriques, seguida da apresentação do livro já mencionado.

O autor da obra dissertou sobre a história da maçonaria e o processo político que levou à instauração da República, nomeando destacados maçons na política, na cultura e na educação, nas empresas e nas instituições sociais.

O livro “Um século (com) deixas, liberdade bons costumes” dedica algumas dezenas de páginas aos capítulos “A simbologia cristã versus maçónica”, em Condeixa, e “A Maçonaria ao Vale de Condeixa”, temas que mereceram explicação minuciosa da parte do orador, que também elucidou os presentes sobre o significado de alguns adereços e símbolos dos pedreiros-livres e a origem de algumas das muitas peças reproduzidas no catálogo.