Coimbra  9 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Concelho de Arganil viu 290 ninhos de vespa asiática eliminados

10 de Fevereiro 2021 Jornal Campeão: Concelho de Arganil viu 290 ninhos de vespa asiática eliminados

O concelho de Arganil encerrou o ano de 2020 com 290 ninhos de vespa velutina (ou asiática) eliminados, registando-se uma redução de 39% de ocorrências relativamente a 2019.

Esta diminuição do número de ninhos presentes no território e respectiva desactivação das colónias ao longo do último ano é resultado do intenso e continuado trabalho de combate a esta espécie invasora realizado pela autarquia, que foi reforçado no terreno pelas Equipas de Intervenção Permanente (EIP) das corporações de bombeiros de Arganil e de Coja no início do ano passado.

Esta contundente resposta à presença da vespa asiática no concelho e ao seu enorme potencial de propagação foi complementado com a instalação de uma rede de 350 armadilhas por todo o concelho, entre Março e Abril, para atracção de vespas fundadoras, permitindo reduzir não só a quantidade de ninhos a neutralizar durante o resto do ano como os impactos gerados por estas colónias para a população e ecossistemas. A distribuição das armadilhas, foi feita de acordo com os locais onde foram detectados ninhos durante o ano de 2019.

Desde que o primeiro caso foi detectado no território, em 2016, foram eliminados 735 de ninhos de vespa asiática. Até então, o Município de Arganil destinou cerca de 25 000 euros à eliminação desta espécie invasora, 18 500 dos quais foram investidos em 2020.

“Os esforços que temos empenhado no combate a esta problemática tem dado frutos, e isso reflecte-se não só na expressiva redução deste tipo de vespa no concelho como no aumento da eficácia e prontidão na desactivação dos ninhos”, sublinhou o presidente da Câmara, Luís Paulo Costa, informando que com três equipas no terreno o tempo médio de resposta às solicitações das pessoas no último ano diminuiu para três dias.

A rapidez na desactivação do ninho revela-se de máxima importância para o controlo da vespa asiática, por se reduzir o tempo de vida da colónia e impedir a sua proliferação, mitigando as consequências para os sectores mais afectados por este problema, como o agrícola, o floresta e, em particular, o da apicultura, por se tratar de uma espécie carnívora e predadora de abelhas.

A localização dos ninhos eliminados em 2020 pode ser visualizada no mapa. Em breve, serão instaladas novas armadilhas nos locais onde foram detectados ninhos nos últimos 12 meses, com o objectivo de capturar as fêmeas fundadoras antes da formação de novos ninhos, evitando a reprodução e o aumento da população de vespa asiática.