Coimbra  29 de Maio de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Comprar casa: aumento de preços em 11 capitais de distrito durante Agosto

11 de Setembro 2023 Jornal Campeão: Comprar casa: aumento de preços em 11 capitais de distrito durante Agosto

Em Portugal, os preços das habitações mantiveram-se estáveis em Agosto em comparação com o mês anterior. Segundo o índice de preços do idealista, o custo por metro quadrado (euros/m2) para comprar casa situou-se em 2.526 euros no final de Agosto deste ano, considerando o valor mediano. Contudo, esta estabilidade não foi observada em grande parte do território nacional, com 11 capitais de distrito a registar um aumento nos preços entre Julho e Agosto. Viseu liderou as subidas com um aumento de 3,5%. Em Lisboa e Faro, os preços das casas mantiveram-se inalterados durante este período.

No que diz respeito à variação anual, os preços das habitações em Portugal aumentaram 5,6%.

Capitais de distrito em destaque

Em Agosto, os preços das casas subiram em 11 capitais de distrito, com Viseu (3,5%), Leiria (3,4%) e Ponta Delgada (3,2%) a liderarem a lista. Seguem-se Beja (2%), Braga (1,8%), Bragança (1,6%), Guarda (1%), Coimbra (0,8%), Setúbal (0,8%), Viana do Castelo (0,7%) e Funchal (0,6%). Os preços mantiveram-se estáveis em Faro (0%), Castelo Branco (-0,2%), Lisboa (-0,3%) e Santarém (-0,4%).

Por outro lado, os preços desceram em Évora (-7,7%), Vila Real (-6,8%), Aveiro (-2,2%), Portalegre (-0,7%) e Porto (-0,6%).

Lisboa mantém-se no topo dos preços

Lisboa continua a ser a cidade mais cara para comprar casa, com um custo de 5.333 euros/m2. Porto (3.419 euros/m2) e Funchal (2.996 euros/m2) ocupam o segundo e terceiro lugares, respectivamente. Faro (2.917 euros/m2), Aveiro (2.480 euros/m2), Setúbal (2.327 euros/m2), Évora (2.035 euros/m2), Viana do Castelo (1.962 euros/m2), Coimbra (1.824 euros/m2), Braga (1.732 euros/m2), Ponta Delgada (1.728 euros/m2), Viseu (1.368 euros/m2) e Leiria (1.355 euros/m2) seguem-se. As cidades mais acessíveis incluem Portalegre (723 euros/m2), Guarda (728 euros/m2), Castelo Branco (810 euros/m2), Bragança (908 euros/m2), Beja (944 euros/m2), Santarém (1.124 euros/m2) e Vila Real (1.269 euros/m2).

Distritos/Ilhas

Quanto a distritos e ilhas, as maiores subidas de preços ocorreram na ilha de São Jorge (8,6%), Viseu (3,9%) e ilha de Porto Santo (3,2%). Seguiram-se a ilha do Pico (3,2%), ilha de São Miguel (2,3%), Leiria (2%), Santarém (1,5%), Setúbal (1,3%), Braga (1,3%), Faro (1,2%) e ilha da Madeira (0,7%).

Os preços mantiveram-se estáveis em Agosto no distrito de Bragança (0,3%), Beja (0%), ilha do Faial (-0,1%), Aveiro (-0,2%) e ilha Terceira (-0,4%). Em contrapartida, os preços desceram em Évora (-7,5%), Castelo Branco (-6,7%), Vila Real (-2,2%), Guarda (-2,2%), Coimbra (-0,9%), Porto (-0,9%) e Viana do Castelo (-0,6%), bem como em Lisboa e Portalegre (ambos com quedas de -0,5%).

Regiões

Em Agosto, os preços das casas subiram em quatro regiões do país. A liderar as subidas encontra-se a Região Autónoma dos Açores (1,5%), seguida pelo Algarve (1,2%), Região Autónoma da Madeira (0,7%) e Alentejo (0,6%). No Norte, os preços desceram 1,2%. Já no Centro (0,1%) e na Área Metropolitana de Lisboa (-0,3%), os preços mantiveram-se estáveis durante este período.

A Área Metropolitana de Lisboa, com 3.480 euros/m2, continua a ser a região mais cara para adquirir habitação, seguida pelo Algarve (3.215 euros/m2), Região Autónoma da Madeira (2.624 euros/m2) e Norte (2.082 euros/m2). As regiões mais acessíveis para comprar casa são a Região Autónoma dos Açores (1.366 euros/m2), o Centro (1.402 euros/m2) e o Alentejo (1.598 euros/m2).