Coimbra  28 de Novembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Companhia Olga Roriz apresenta-se com “Autópsia” no Convento São Francisco

19 de Novembro 2021 Jornal Campeão: Companhia Olga Roriz apresenta-se com “Autópsia” no Convento São Francisco

O espectáculo “Autopsia”, dirigido pela coreógrafa Olga Roriz, direcionado para os temas da vida e da morte, apresenta-se hoje (19), pelas 21h30, no grande auditório do Convento São Francisco.

Olga Roriz é uma das mais marcantes coreógrafas do país, distinguida com relevantes prémios nacionais e internacionais. O seu reportório na área da dança, teatro e vídeo é constituído por mais de 90 obras, onde se destacam as peças, Treze Gestos de um Corpo; Isolda; Casta Diva; Pedro e Inês; Propriedade Privada; Electra; Pets; A Cidade; e A Sagração da Primavera. O espectáculo “Autópsia” pretende “dissecar o mau estar” que existe no interior do ser humano, e aborda ainda a repetição, o ciclo do nascimento e da morte, tal como o dia sucede à noite.

A Companhia Olga Roriz, fundada em 1995, tem sido ao longo dos anos uma referência de qualidade profissional e artística no panorama da dança contemporânea. O que caracteriza e diferencia a Companhia Olga Roriz das demais está indissociavelmente relacionado com o facto de ser uma Companhia de autor e do mesmo, ao longo de 40 anos, ter criado uma vasta obra com um perfil, um estilo incomparável.

Uma das características mais marcantes do trabalho da Companhia é a sua vertente pluriartística.

Embora o corpo surja invariavelmente como expressão máxima do seu trabalho, aí se cruzam elementos de diferentes áreas artísticas. Os espectáculos da Companhia são o resultado de um processo criativo eivado de referências ao universo teatral, literário, cinematográfico, fotográfico e outros que parecem ser tangenciais à arte, mas que actuam igualmente como fonte inspiradora e instrumentos de trabalho.