Coimbra  25 de Fevereiro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Começa sexta-feira a segunda fase de vacinação em Oliveira do Hospital

10 de Fevereiro 2021 Jornal Campeão: Começa sexta-feira a segunda fase de vacinação em Oliveira do Hospital

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital vai abrir um centro de vacinação contra a covid-19, na próxima sexta-feira (12), nas instalações dos Bombeiros Voluntários, começando a vacinação neste dia.

A segunda fase da imunização, que incluí pessoas com mais de 80 anos e mais de 50 com doenças associadas, vai ser desenvolvida pelo Centro de Saúde local, em colaboração com a Câmara Municipal e os Bombeiros Voluntários de Oliveira do Hospital.

Assim, este vai ser o primeiro concelho do distrito, juntamente com Coimbra, a arrancar com a segunda fase da vacinação, na qual se estima que sejam administradas cerca de 1 800 vacinas a idosos com mais de 80 anos.

Recorde-se que as pessoas institucionalizadas nas Estruturas Residências para Pessoas Idosas (ERPIS) já receberam as duas doses da vacina contra a covid-19, à excepção das ERPIS que, aquando da primeira fase de vacinação, tinham surtos activos. Apesar disto, os utentes destas já receberam primeira dose e deverão receber a segunda nos próximos dias.

Devido à distância entre algumas freguesias e a sede do concelho e, atendendo à idade da população que vai ser vacinada, a Câmara Municipal garantiu transporte para todos os munícipes que necessitarem.

“Estamos disponíveis para dar esse apoio porque já percebemos que não é possível ir a casa de cada um vacinar as pessoas, já que têm de ficar 30 minutos sob vigilância para prevenir eventuais efeitos secundários”, frisou o autarca, sublinhando que, no caso de cidadãos mais dependentes, a Câmara Municipal assumirá também as despesas de transporte de ambulância.

A convocatória de idosos com 80 anos ou mais e de pessoas com doenças de risco entre os 50 e 79 anos será preferencialmente feita por mensagem SMS, sempre que haja informação do número de telemóvel no registo nacional de utentes.

Na mensagem, do número 2424, as pessoas serão questionadas sobre a sua disponibilidade para ser vacinado numa data, hora e local preciso.

A essa informação os utentes devem responder ‘Sim’, confirmando plenamente os dados do agendamento, ou ‘Não’, resposta que origina o envio de uma segunda mensagem de telemóvel com nova proposta de agendamento.

Na ausência de resposta ao SMS ou havendo recusa das propostas de agendamento, os utentes serão contactados telefonicamente, pelos centros de saúde, para encontrar uma alternativa de agendamento, ou, na impossibilidade do contacto telefónico, será enviada uma carta.

Na véspera da data marcada para a vacinação é enviado um SMS a lembrar o agendamento, sendo a administração da segunda dose marcada no momento da primeira toma, garantindo-se que a as vacinas utilizadas são da mesma marca.