Coimbra  24 de Junho de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Colectivo insiste em reabilitar a “Baixa”

9 de Dezembro 2016 Jornal Campeão: Colectivo insiste em reabilitar a “Baixa”

O colectivo “Há «Baixa»” (HAB), composto essencialmente por estudantes de arquitectura da Universidade de Coimbra, vai continuar, em 2017, a reabilitar parte do centro histórico da cidade e convida colegas de outros cursos a participarem.

O projecto teve início no Verão deste ano, em que 25 voluntários ajudaram a reabilitar quatro espaços da “Baixa” de Coimbra: uma papelaria, um atelier de costura, o pátio interior da Cozinha Económica e um apartamento.

HAB surgiu a partir de um grupo inicial de nove alunos, que pretende repetir a iniciativa em 2017, com um formato um pouco diferente e que possa culminar não apenas em projectos de arquitectura e design, mas também em iniciativas que envolvam estudantes de diferentes áreas do saber, como a sociologia, a história, a antropologia ou a saúde, indicou Carlos Fraga, citado pela Agência Lusa.

“Queremos que toda a comunidade universitária esteja presente”, sublinhou aquele estudante, que falava à margem da apresentação pública da 2ª. edição de “Há «Baixa»””.

Em 2017, o colectivo vai procurar realizar “obras mais leves” para garantir uma actividade “mais

coesa e exequível”, visando reforçar a componente pedagógica, com oficinas teórico-práticas e o acompanhamento de docentes e técnicos, e vai tentar fortalecer a relação institucional com a Reitoria da Universidade de Coimbra e com a Câmara Municipal, acrescentou outro membro do colectivo, Francisco Paixão.

Os estudantes propõem-se fazer três projectos de reabilitação (número que pode ser alterado face à quantidade de inscritos), um concurso para alunos de arquitectura realizarem uma estrutura «efémera», que depois será utilizada na «Baixa» (à imagem de um palco criado este ano), e ainda obras pontuais, como um armário ou uma mesa, que serão desenvolvidos pelos alunos com menos disponibilidade durante o tempo de aulas.

Os três projectos de reabilitação serão pensados e desenvolvidos entre Fevereiro e Junho, sendo depois todo o trabalho realizado durante duas semanas em Julho. Face ao cariz voluntário da iniciativa, os estudantes querem apostar na doação de materiais por parte de empresas, reutilização de materiais e ainda, caso seja possível, que os proprietários dos imóveis façam uma participação monetária.

O director do Departamento de Arquitectura da Universidade de Coimbra, Jorge Figueira, referiu

pretender que HAB “marque a História” daquele organismo.