Coimbra  24 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra vê aumentar a venda de passes de transporte em 10 por cento

10 de Abril 2019

Os novos tarifários dos transportes públicos entraram em vigor a 01 de Abril e, em Coimbra, já se registou um aumento de 10 por cento nas vendas dos passes dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos (SMTUC).

O maior acréscimo foi no passe social da terceira idade, de 12,70 por cento, seguindo-se os passes gerais (10,70 por cento), os de estudante (7,70 por cento) e os de reformado, pensionista e sénior ( 7,40 por cento), disse à Agência Lusa o presidente da Administração dos SMTUC, Jorge Alves.

Embora abaixo da média, o aumento de procura do passe de estudante (cujo preço foi o que maior redução registou, baixando de 22 euros para 15 mensais) é “significativo, se se atender a que a segunda quinzena de Abril corresponde às férias da Páscoa”, sublinhou o gestor e vereador (PS).

Segundo o autarca, esta subida na venda de passes é a primeira registada nos últimos 12 anos.

Os SMTUC, contrariando a tendência nacional, têm vindo, desde Dezembro de 2018, a aumentar o número de passageiros, subida que não se verificava há vários anos, tendo, de resto, o decréscimo deixado a fasquia pouco acima de metade do volume de passageiros transportados em meados da primeira década deste século.

De forma a corresponder às exigências dos seus utilizadores, os Transportes Urbanos alargaram os horários de atendimento nas suas lojas, no final de Março e início de Abril, “para atenuar os efeitos do então previsível aumento da procura”, tendo, ainda, inaugurado mais dois postos de venda, aos quais se deverão juntar outros dois ainda em 2019.

Com as medidas que têm vindo a ser adoptadas e com as novas tarifas dos passes, Jorge Alves acredita que a procura dos transportes colectivos em Coimbra vai continuar a crescer.

A utilização dos transportes públicos em Coimbra e na região também será potenciada com a criação do passe único em toda a área da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra, que agrega 19 concelhos. A CIM e os SMTUC estão a trabalhar nesse sentido, mas é necessário ultrapassar questões de ordem técnica e relacionadas com os contratos de concessão, indica Jorge Alves.

A frota dos SMTUC é constituída por mais de 130 veículos, que transportaram, em 2018, cerca de 13 milhões de passageiros.

A CIM reduz os tarifários dos transportes em 30 por cento, mas não em simultâneo, pois alguns dos 13 operadores que servem o território estão, igualmente, a resolver aspectos técnicos e outras questões.

Além de ter ao serviço 13 operadores (e “a cada um deles corresponde uma realidade própria”), a região é gerida por duas autoridades de transportes – a da CIM e a Autoridade Municipal de Transportes conimbricense, disse à Lusa o secretário executivo da Comunidade Intermunicipal, Jorge Brito.

A redução das tarifas, aliada à criação de um passe comum a todos os operadores (rodo e ferroviários), abrangidos pelas duas autoridades de transportes, e à articulação entre si, “vai, com certeza, promover o transporte público na região”, acredita o geógrafo.

A CIM está a trabalhar, em conjunto com a Câmara de Coimbra, para “promover a mobilidade e servir o utilizador [do transporte público]”, sublinha Jorge Brito.

A CIM – RC abrange os 17 municípios do distrito de Coimbra (Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares), além de Mealhada (Aveiro) e Mortágua (Viseu).

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com