Coimbra  16 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra vai ser a Região Europeia da Gastronomia em 2021

1 de Outubro 2018

A Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra recebe no dia 08 de Outubro o título de Região Europeia da Gastronomia 2021, numa cerimónia em Bruxelas, foi hoje anunciado.

“Esta cerimónia será partilhada e organizada em parceria com a República da Eslovénia, enquanto membro da plataforma internacional e igualmente candidata ao título em 2021, numa lógica de praticar e dar consistência ao carácter cooperativo desta rede de Regiões envolvidas no projecto”, refere a CIM.

A denominação de Região Europeia da Gastronomia é atribuída, anualmente, pelo Instituto Internacional de Gastronomia, Cultura, Artes e Turismo (IGCAT) a duas regiões distintas em cada ano e reconhece a inovação e a interligação da gastronomia com a cultura, o turismo e a economia.

O título “visa, também, estimular o desenvolvimento de parcerias entre o sector público, o sector privado e as organizações de educação/investigação, através da colaboração com outras regiões nas actividades anuais e que envolverão a realização de acções conjuntas com outros parceiros da rede, das diversas regiões já distinguidas como capitais”.

No dia 19 de Setembro, o presidente da CIM da Região de Coimbra já tinha dado como garantido à agência Lusa, embora não oficialmente, que o Instituto Internacional de Gastronomia, Cultura, Artes e Turismo iria confirmar Coimbra como Região Europeia da Gastronomia em 2021.

Na altura, João Ataíde salientou que essa tinha sido a recomendação do júri que esteve na região no final de Julho.

O autarca salientou, também, a importância dos aspectos de ordem cultural, sustentabilidade e de enquadramento dos produtos apresentados na região para o desfecho positivo da candidatura.

“Vamos tentando a diversidade dos nossos produtos e das nossas tradições, com pratos que vão desde o leitão, cabrito, o arroz, chanfana, mas também com uma preocupação de explicar a razão de cada prato e demonstrámos que os pratos que estavam a ser apresentados tinham uma envolvente com o local”, disse.

Segundo João Ataíde, o “júri reconheceu que, de facto, havia um compromisso entre a gastronomia e a comunidade, com as confrarias e associações que trabalham neste domínio, e um enquadramento com os vinhos”.

A candidatura é promovida pela Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra, que conta entre os fundadores com a Universidade de Coimbra, Turismo do Centro, Escola de Hotelaria e Turismo, Instituto Politécnico, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, além do apoio do Ministério da Agricultura e da Secretaria de Estado do Turismo.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com