Coimbra  19 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: TAGV com Festival de Blues e Clube de Leitura Teatral

16 de Setembro 2019

O Festival de Blues e o Clube de Leitura Teatral são dois dos projectos para o último trimestre deste ano no Teatro Académico Gil Vicente (TAGV), em Coimbra, empenhado na consolidação e diversificação dos seus públicos.

O Coimbra em Blues (Festival Internacional de Blues de Coimbra) é uma marca que nasceu no TAGV e que agora regressa com propostas diversas para dar conta do panorama criativo de uma das mais fortes tradições musicais e cujo programa será apresentado na quinta-feira, refere o director do Teatro, Fernando Matos Oliveira.

Na música, referência também para espectáculos como a estreia do novo projecto de João Só, com Bárbara Tinoco e, como convidados, André Sardet e os Quatro e Meia, na noite de 31 de Outubro, ou, por exemplo, para as actuações da banda de folk Jigsaw e Selma Uamusse e de Samuel Úria, em 01 e 02 de Novembro, respectivamente, integrados na terceira edição do festival Lux Interior, que tem início no dia 31 de Outubro, no Salão Brazil (Coimbra).

O Clube de Leitura Teatral, com Francisco Luís Parreira, António Mercado e Rui Pina Coelho, resultado de uma parceria entre o TAGV e a companhia A Escola da Noite (responsável pelo Teatro da Cerca de São Bernardo, na Baixa história de Coimbra), é outro dos “fortes projectos” que faz parte da programação de Outubro a Dezembro da emblemática sala de Coimbra.

Ainda no âmbito das parcerias e coproduções com estruturas da cidade, destaque, designadamente, para os dois dias de cinema no TAGV, no âmbito da bienal de arte contemporânea Anozero’19, coorganizada pelo Círculo de Artes Plásticas, Câmara e Universidade de Coimbra, que este ano, subordinada ao tema ‘A terceira margem do rio’, decorre, sob curadoria de Agnaldo Farias, entre 02 de Novembro e o final do ano.

Quanto à internacionalização do TAGV, de salientar o curso itinerante de aperfeiçoamento teatral École des Maîtres, “um dos mais significativos” projectos de formação teatral avançada, que, criado em 2012, se tornou numa referência na programação da sala da Universidade de Coimbra, e cuja organização conta, a partir deste ano, com a participação do Teatro Nacional D. Maria II.

A edição de 2019 de École des Maîtres, orientada pela dramaturga, encenadora e atriz espanhola Angélica Liddell – “uma das mais importantes performers da actualidade”, sublinha Fernando Matos de Oliveira –, com o apoio de quatro países (Bélgica, Itália, França e Portugal), “tem como objectivo relacionar artistas europeus com idades entre os 24 e os 35 anos, oriundos de escolas de teatro europeias e com experiência profissional, com encenadores de renome internacional”.

Mas a sala na praça da República, em Coimbra, nem por isso e graças às “condições de projecção óptimas” que actualmente dispõe, deixa de “prosseguir o desígnio de ser a cinemateca da região Centro”, afirma o seu director, referindo que da programação para o último trimestre de 2019, fazem parte, por exemplo, a exibição de películas no âmbito do festival Caminhos do Cinema Português ou da Festa do Cinema Francês, para além da bienal Anozero.

Um ciclo de Buñuel, a exibição de cópias restauradas ou a estreia em Coimbra de ‘A Herdade’, com a participação dos actores, realizador e produtor do filme são outros exemplos da programação do TAGV, que faz questão de se afirmar “não só como sala para ver, mas também para pensar e debater o cinema”.

Trata-se de uma programação que traduz a identidade do TAGV e faz parte da sua maneira de trabalhar e de acrescentar valor cultural à cidade de Coimbra, sintetiza Fernando Matos de Oliveira.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com