Coimbra  4 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: SMTUC querem 10 autocarros eléctricos

20 de Janeiro 2017 Jornal Campeão: Coimbra: SMTUC querem 10 autocarros eléctricos

A aquisição de 10 autocarros eléctricos e respectivos sistemas de carregamento por parte dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) vai ser analisada, segunda-feira, na reunião de Câmara, segundo anunciou, hoje, a autarquia.

O projecto, aprovado pelo Conselho de Administração dos SMTUC, é de uma candidatura ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR) e tem um custo total estimado de 4,3 milhões de euros (+IVA), dos quais 2,2 milhões de euros comparticipados por fundos comunitários e 2,1 milhões de euros financiados pela CMC.

A proposta surge da oportunidade recentemente criada com o aviso para a apresentação de candidaturas ao PO SEUR para “promoção da eficiência energética nos transportes colectivos de passageiros incumbidos de missões de serviço público”, que pretende incentivar a utilização de veículos mais eficientes e que utilizem fontes de energia com melhor desempenho ambiental.

A candidatura prevê a aquisição de oito autocarros eléctricos de 12 metros e dois mini-autocarros eléctricos de seis metros.

Nas instalações dos SMTUC, situadas na Guarda Inglesa, será colocada uma rede de carregamento de autocarros standard, com oito carregadores, e de mini-autocarros, com dois carregadores, para carregamento completo nocturno, rede essa que implica a aquisição de um novo posto de transformação eléctrica.

Será, ainda, contratada assistência técnica específica para o projecto e monitorização dos resultados, sendo o prazo para a execução das operações de três anos.

Uma vez que, conforme se pode ler na proposta, “os SMTUC não têm capacidade de autofinanciamento para fazer face a estes investimentos, é necessário que o Município de Coimbra garanta o diferencial do financiamento que não é cofinanciado e que, no caso em apreço, ascende a 2,1 milhões de euros”.