Coimbra  14 de Dezembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Semana Cultural da UC desvenda “alma” da cidade

3 de Abril 2018

A programação da 20.ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra tem permitido conhecer melhor a cidade, as suas histórias e os seus recantos, nomeadamente, através de diversas visitas guiadas, em particular à “Alta” e a “Baixa” da cidade.

“Alta(s) Histórias Soltas” é a visita inusitada pelos recantos da “Alta” de Coimbra, organizada pela Associação Cultural Tarrafo, que vai ser apresentado, esta quinta-feira (05), às 16h00.

Este é um projecto da autoria de Helder Wasterlain que “associa a escrita, o som os meios digitais móveis (smartphones e tablets)”, com o objectivo de “dar a conhecer as histórias de alguns moradores da ‘Alta’ da cidade”. As histórias são interpretadas por actores da cidade, musicadas por João Fong, dos Macadame, e têm uma duração máxima de cinco minutos.

Os participantes vão percorrer os caminhos entre o largo de S. Salvador e a Casa da Escrita, através de códigos QR colocados nas fachadas de seis casas, acedendo, assim, gratuitamente, às histórias em formato áudio. Para participar é, contudo, necessário ir a www.tarrafo.pt e descarregar gratuitamente a aplicação ‘Cógido Memória’ (disponível só a partir de amanhã – 04), que permitirá ao público ler os códigos QR.

Foi, ainda, criado um desdobrável que estará disponível na bilheteira do Turismo da UC, situada na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, Casa da Escrita, Museu da Ciência e em locais públicos – cafés, bares e restaurantes – localizados na “Alta”. Neste desdobrável está incluído o código QR da aplicação e o mapa que identificará a localização das casas no percurso.

A visita tem duração aproximada de uma hora e 10 minutos, sendo que continuará com várias sessões até 28 de Abril.

Já no sábado (07), é a vez da Cooperativa Bonifrates realizar, pela “Alta” e “Baixa” de Coimbra, um recital itinerante para o qual são “convocados” poetas e outros escritores que viveram na cidade.

O percurso é definido pelas casas e outros espaços que eles frequentaram, começando na Biblioteca Joanina e terminando na Casa da Escrita (outrora habitada pelo escritor João José Cochofel), passando pela Faculdade de Letras, pelas antigas moradas de Carlos de Oliveira e de José Afonso, bem como pela Torre do Anto, onde residiu António Nobre.

Segundo a Agência Lusa, pegando no tema da Semana Cultural da Universidade de Coimbra, a Bonifrates optou por fazer “um levantamento dos poetas, mas também cantores, que estiveram ligados à cidade”.

Desse levantamento, de acordo com Cristina Janicas, desenhou-se um itinerário que abrange «repúblicas» de estudantes, cafés e casas particulares ligadas ao percurso de vários poetas e outros escritores.

O recital, cujo epílogo é assinalado com leitura de poemas, é acompanhado de “um guia, que vai dando explicações sobre os locais e acerca de quem ali viveu e ali esteve ligado”, indicou a dirigente da Bonifrates.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com