Coimbra  26 de Setembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Requalificação do largo do Arnado pronta para arrancar

23 de Dezembro 2016 Jornal Campeão: Coimbra: Requalificação do largo do Arnado pronta para arrancar

A obra que irá requalificar o largo do Arnado e a rua de Simões de Castro, em Coimbra, tem “luz verde” para avançar. A consignação da empreitada foi assinada, hoje, pela autarquia e a empresa responsável, a Vibeiras.

Com um custo de 470 497, 25 euros, a obra deverá ser executada num prazo de 180 dias e foi aprovado o seu financiamento comunitário pela Comissão Directiva do Programa Operacional Regional do Centro, com um investimento total de 597.087,61 euros, um investimento elegível de 573.268,30 euros e uma comparticipação do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional) de 487.278,06 euros.

No largo do Arnado será construído uma “praça” ou “ilhéu” central ajardinado, com um pequeno lago e uma escultura de Pedro Figueiredo, um “referencial a Fernão de Magalhães”, no topo Norte.

O objectivo da autarquia é “conferir uma melhor aparência a um ponto central da cidade, maximizar as áreas destinadas a peões e, ao mesmo tempo, minimizar os espaços de circulação automóvel”.

“A circulação rodoviária vai passar a fazer-se com mais fluidez e permitir que se aumente o espaço disponível para quem circula a pé”, explicou o Manuel Machado, presidente da Câmara Municipal de Coimbra.

Os benefícios vão reflectir-se ao nível do trânsito, ajudando a reduzir trajectos, mas também ao nível ambiental, já que dessa forma haverá poupança de combustível. Será particularmente importante, também, para quem pretenda fazer inversão de marcha, quer no sentido Sul – Norte como Norte – Sul, tendo hoje em dia de percorrer o quarteirão formado pela avenida de Fernão de Magalhães e as ruas de Dr. Manuel Rodrigues, Rosa Falcão e João Machado.

Mas as poupanças não ficam por aqui. A requalificação vai permitir, ainda, reduzir o consumo de electricidade gasta em iluminação pública, com a substituição das actuais luminárias por LED, que irá resultar numa poupança de 180 euros por ano por cada luminária, no largo do Arnado, e de 130 euros por ano, na rua de Simões de Castro.

A obra inclui, também, intervenção ao nível dos passeios (criando condições de acesso aos estabelecimentos comerciais para cidadãos com mobilidade reduzida) e da drenagem das águas pluviais, além do separador da avenida de Fernão de Magalhães até à rotunda de confluência com a rua do Padre Estevão Cabral.

Nesta zona irá, ainda, proceder-se à substituição dos actuais contentores de resíduos sólidos urbanos por recipientes semienterrados com maior capacidade e à criação de uma rede subterrânea, de forma a dissimular-se os cabos eléctricos ou de telecomunicações que estejam à vista.

A empresa responsável pela obra é a mesma que, recentemente, intervencionou o Terreiro da Erva, dando “continuidade aos trabalhos de reabilitação do espaço público”, afirmou Manuel Machado.

O édil adiantou, ainda, que estão em fase final as negociações com a empresa Infraestruturas de Portugal para reabrir a ligação da rua do Arnado à beira rio, de forma a que seja mais fácil circular “entre o miolo da cidade e a zona ribeirinha” e “redistribuir a circulação de pessoas e automóveis na rua da Sofia e do Arnado”.

A autarquia está apostada em “dignificar esta área da cidade, que marca a entrada no seu centro histórico e se insere na Zona Especial de Protecção do território classificado como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO”.

A obra agora consignada é a segunda intervenção a ser realizada no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Coimbra, depois da requalificação do Terreiro da Erva.

manuel-machado-arnado