Coimbra  16 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra reclama à ANACOM de fraca cobertura de Internet

12 de Fevereiro 2021 Jornal Campeão: Coimbra reclama à ANACOM de fraca cobertura de Internet

O “deficiente serviço de cobertura de Internet em algumas freguesias do concelho de Coimbra” motivou um encontro entre o presidente da Câmara Municipal e o presidente da Junta de Freguesia de Ceira, ontem (11), mostrando-se os autarcas preocupados com a situação.

Esta é uma situação ainda mais grave devido ao “actual contexto em que as comunicações digitais assumem particular relevância no teletrabalho e no ensino à distância”.

Em Ceira, Manuel Machado e Fernando Santos puderam perceber que a instalação da fibra óptica por parte da Altice, em Agosto passado, não foi concluída e que o serviço de Internet por ADSL tem apresentado diversas limitações.

“As autarquias vão voltar a reclamar à Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM), entidade que tem a competência de fiscalizar o cumprimento da lei neste sector”, revela o Municípios de Coimbra.

Os dois autarcas estiveram reunidos na sede da Junta de Freguesia de Ceira para “articularem a actuação das autarquias relativamente ao deficiente serviço de cobertura de Internet que as operadoras estão a prestar, designadamente em Ceira”, uma situação já exposta, em Abril do ano passado, pelas duas autarquias, através de diversos contactos com as operadoras de telecomunicações.

A Altice informou a Câmara de Coimbra de que “iria arrancar com a construção da rede de fibra óptica em Ceira, Vendas de Ceira, Boiça e Lagoas durante o mês de Agosto. Todavia, o presidente da Junta de Freguesia dá conta de que esse trabalho não foi concluído e, por isso, não resolveu o problema das pessoas”, nota.

Fernando Santos denuncia mesmo que “há ruas onde algumas casas têm fibra óptica e a casa do lado já não tem”.

No actual contexto em que o teletrabalho e o ensino à distância assumem maior relevância, o presidente da Câmara de Coimbra considera “lamentável que as operadoras não garantam a cobertura de Internet adequada e com qualidade suficiente para responder às necessidades da população”. “Não é aceitável que por esta razão existam cidadãos prejudicados no seu trabalho ou na educação”, salienta Manuel Machado.

As autarquias vão, uma vez mais, enviar à ANACOM uma reclamação para que se possa resolver este problema com as operadoras e não causar mais desigualdades, pois as operadoras “não estão a cumprir a legislação e os contratos de prestação deste serviço público”, concluiu.

Recorde-se que o Município de Coimbra, logo no 3.º período do ano lectivo anterior, disponibilizou equipamentos informáticos (Internet e tablets) aos alunos que deles necessitam, de forma a assegurar igualdade de oportunidades no acesso à educação.

Neste momento, passados 10 meses, a autarquia tem mais de 1 300 equipamentos cedidos, a título de empréstimo, e prepara-se para adquirir mais 1 150 equipamentos (Internet e computadores portáteis) para fazer face a eventuais necessidades.

A autarquia disponibiliza, ainda, e gratuitamente, uma plataforma online de apoio ao ensino à distância, a “E@D.Coimbra”, a todos os alunos e professores do pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino público do concelho.