Coimbra  21 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: PSD associa estação ferroviária a “opção estratégica”

11 de Abril 2019

Nuno Freitas (ao centro, na foto) esteve ladeado pelos vereadores Paulo Leitão e Madalena Abreu

O segundo de “10 projectos urgentes” para Coimbra concebidos pelo PSD, apresentado hoje, preconiza a substituição da denominada Estação Velha, assente numa “opção estratégica de futuro”.

O líder concelhio do PSD/Coimbra, Nuno Freitas, disse, em conferência de Imprensa, que a medida se prende com a recuperação de um projecto da autoria do arquitecto catalão Joan Busquets.

Para o autarca e dirigente partidário, um «apeadeiro velho» que seja pintado não deixa de ser indigno para Coimbra.

«Apeadeiro velho» é como a estação ferroviária de Coimbra – B foi apodada, há anos, por Manuel Machado (PS), consistindo ela, segundo Nuno Freitas, numa infra-estrutura relativamente vergonhosa.

À “construção de raiz” de um complexo substituto de Coimbra – B corresponde a implantação de uma estação ferroviária na zona de Loreto / Pedrulha, capaz de fomentar a revitalização daquela antiga zona industrial.

Há nove anos, quando a liderança do Município era exercida por Carlos Encarnação (PSD), a Câmara conimbricense e as empresas RAVE (alta velocidade) e Refer (substituída pela sociedade Infra-estrutras de Portugal) assinaram um protocolo de colaboração subjacente ao projecto de construção da futura estação ferroviária central da cidade.

Em Novembro de 2003 (tinha Carlos Encarnação sucedido a Manuel Machado há perto de dois anos), o “Campeão” noticiou que a remodelação do desenho ferroviário da Linha do Norte à passagem por Coimbra – B devia começar no primeiro trimestre de 2004, precedendo a implantação de uma estação digna desse nome a Poente da actual.

“Será desígnio da Câmara Municipal de Coimbra que continue na avenida de Fernão de Magalhães a central de camionagem”?, questionou o vereador social-democrata Paulo Leitão em alusão à necessidade de garantir a articulação da futura estação ferroviária central com outros meios de transporte.

Neste contexto, Paulo Leitão lamentou que o anel rodoviário da Pedrulha ainda não tenha saído do papel, fazendo notar que ele irá agilizar a circulação automóvel a partir da circular externa e das entradas em Coimbra situadas a Norte e a Poente da cidade, sem esquecer uma travessia do rio Mondego a jusante do açude-ponte.

A vereadora Madalena Abreu propôs um exercício de reflexão, que consiste em imaginar a importância da marcha do segundo de “10 projectos urgentes”, concebidos pelo PSD, para o desejável êxito da candidatura de Coimbra a Capital Europeia da Cultura / 2027.

Carlos Lopes, vice-presidente da Comissão Concelhia de Coimbra do PSD, acompanhou os três autarcas social-democratas durante a conferência de Imprensa,

“São indispensáveis mais resultados e menos anúncios”, feitos por governantes ou por autarcas do PS, alegou o líder concelhio do PSD/Coimbra.

Ao alertar para “inexistência de pensamento estratégico”, Nuno Freitas estranhou “a triste sina de Coimbra”, dizendo que à “apresentação de projectos grandiosos correspondem resultados de rato”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com