Coimbra  14 de Junho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra põe falcões em mais espaços para afastar pombos e gaivotas

17 de Fevereiro 2020 Jornal Campeão: Coimbra põe falcões em mais espaços para afastar pombos e gaivotas

A Câmara de Coimbra anunciou, hoje, que alargou a experiência de serviços de falcoaria prestados no Mercado Municipal D. Pedro a três outras áreas da cidade para combater a proliferação de aves como pombos e gaivotas.

Aa acções-piloto que estão a ser desenvolvidas no Mercado D. Pedro V têm tido “uma receptividade muito favorável por parte de comerciantes e utentes em geral” daquele espaço comercial, afirma a Câmara Municipal de Coimbra, que decidiu, por isso, alargá-la a três outras zonas da cidade.

O alargamento da experiência, igualmente através de “acções-piloto”, à Praça de 08 de Maio e ao Largo da Portagem, também na Baixa da cidade, e ao Convento São Francisco, na margem esquerda do rio Mondego, não tem “custos acrescidos” para o Município, sublinha a Câmara de Coimbra.

O método consiste na “libertação de aves de rapina, neste caso falcões, que afastam outras aves, como, por exemplo, pombos e gaivotas, estando os mesmos treinados para não agredir”, explica a autarquia.

“Uma das problemáticas com que se debatem os centros urbanos nos dias de hoje é a proliferação exponencial de algumas espécies, como os pombos, que acarretam riscos para a higiene e limpeza dos espaços públicos e que danificam o património”, sustenta a Câmara, destacando que o Mercado Municipal Pedro V é um espaço destinado, essencialmente, à comercialização de alimentos.

Por isso, explica, a Câmara contratou “um serviço de falcoaria, que tem sido muito usado junto de aeroportos, cadeias hoteleiras, esplanadas e espaços públicos de interesse turístico para ajudar na mitigação destas situações”.

Entretanto, “o sucesso da iniciativa” desenvolvida, desde Dezembro de 2019, no Mercado Pedro V, às sextas-feiras e aos sábados, pelo período de quatro horas diárias, durante seis meses, fez com que a empresa responsável pelo serviço de falcoaria (a TFalcon Madeira) propusesse “o estabelecimento de acções-piloto, sem custos acrescidos”, na Praça de 08 de Maio, no Largo da Portagem e no Convento São Francisco.

A Câmara já formalizou com a empresa o alargamento das acções, podendo, assim, os falcões, para além de, às sextas-feiras e aos sábados, no Mercado Pedro V, serem igualmente vistos, pelo menos até final de Março, na Praça de 08 de Maio, às terças-feiras, no Largo da Portagem, às quartas-feiras, e no Convento São Francisco às quintas-feiras.