Coimbra  16 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Ordem dos Médicos acolhe homenagem a Norberto Canha

21 de Janeiro 2019

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos acolhe uma homenagem a Norberto Canha, catedrático jubilado da Faculdade de Medicina e “ilustre representante” da Escola Médica de Coimbra.

Esta homenagem, a ter lugar na quinta-feira (dia 24), pelas 18h00, na sala Miguel Torga da Ordem dos Médicos, em Coimbra, contará com as intervenções do embaixador da República da Guiné-Bissau, Hélder Vaz Lopes, do cônsul da República da Guiné-Bissau no Porto, José Manuel Pavão, do subdirector da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Paulo Moura, do presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Fernando Regateiro, de Norberto Canha e do presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes.

Conforme refere a SRCOM, “o professor Noberto Canha tem desenvolvido um importante trabalho humanitário em prol dos doentes da Guiné-Bissau, nomeadamente daqueles que sofrem de filariose linfática, também conhecida como elefantíase”.

Colegas e amigos, com o patrocínio da Embaixada da República da Guiné-Bissau, decidiram levar a cabo uma homenagem, como reconhecimento desta componente humanitária e solidária da personalidade do médico filantropo.

Norberto Canha, natural de Vales, Alfândega da Fé (Bragança), possui registo de nascimento a 18 de Agosto de 1929, cursou Medicina em Coimbra findo o qual se inscreveu na Ordem dos Médicos a 24 de Abril 1957. O médico ortopedista desde sempre se interessou pela filariose linfática, doença que afecta muitos cidadãos em África, nomeadamente, na Guiné-Bissau.

Dando sequência a um trabalho realizado nos anos 60, quando prestou serviço militar na Guiné (cirurgião militar mobilizado entre 1961 e 1963), e depois fugazmente recuperado nos anos 90, o professor Norberto Canha reuniu uma equipa de profissionais de saúde bem como os recursos económicos necessários e partiu para a Guiné-Bissau em Janeiro de 2018 com a missão de chefiar essa equipa cirúrgica que deveria realizar 20 cirurgias. A missão (Missão Catimbó) terminou com enorme sucesso, já que foram realizadas 47 cirurgias.

Animado pelos resultados, Norberto Canha projecta, com a sua equipa, uma segunda ida que terá lugar no próximo mês de Fevereiro.

O insigne médico Norberto Canha, antigo professor universitário e presidente dos Hospitais da Universidade de Coimbra (cargo que ocupou de 1984 a 1988), já recebeu inúmeras distinções, entre elas, a Medalha de Serviços Distintos – Grau Ouro, atribuída pelo Ministério da Saúde, a 7 de Abril de 2017.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com