Coimbra  26 de Setembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Obras no Quebra Costas e na Sé Velha geram petição de protesto

4 de Junho 2021 Jornal Campeão: Coimbra: Obras no Quebra Costas e na Sé Velha geram petição de protesto

As obras que estão a decorrer nas escadas do Quebra Costas e no Largo da Sé Velha, em Coimbra, estão a ser contestadas pelo tipo de materiais utilizados e já está a decorrer uma petição pública pedindo à Câmara que reverta o que está a fazer.

“Substituir os históricos degraus de calcário das escadas do Quebra Costas por degraus em material exótico como o granito é, no mínimo, desvalorizar o património e, consequentemente, a cidade”, refere-se na petição, que já vai perto dos dois milhares de subscritores”, contestando-se, igualmente, “a substituição, também prevista no projecto da Câmara de Coimbra, da calçada histórica em seixos de quartzito do Largo da Sé Velha por placas desse mesmo granito exótico”.

Intitulada “Em defesa da preservação do Património Histórico e Cultural da Alta de Coimbra (classificado Património Cultural da Humanidade pela UNESCO)”, lê-se na petição dirigida ao presidente do Município que “os abaixo assinados não podem deixar de mostrar a sua estupefacção e indignação pelas obras ditas de requalificação levadas a cabo pela Câmara de Coimbra em toda a envolvente da Sé Velha e nas escadas do Quebra Costas”.

“Há muito que toda essa zona carecia de obras de requalificação, mas o que está subjacente a uma requalificação de património, independentemente de outros fins, nomeadamente conforto ou segurança dos utentes, é a sua preservação e salvaguarda. Ora essa preservação e essa salvaguarda não estão aqui minimamente contemplados, transformando a dita requalificação em obras de desvirtuamento e adulteração do património classificado”, consideram o peticionários.

Refere-se, ainda, na petição, que “os materiais geológicos usados no centro histórico de Coimbra sempre foram tradicionalmente materiais geológicos provenientes da região, como os calcários, os quartzitos dos seixos do rio, o grés… Foi a utilização preponderante destas pedras que deu carácter e alma à cidade, elas fazem parte da memória colectiva e afectiva de todos os que vivem ou passaram por Coimbra”.

Para os impulsionadores da petição, “nem mesmo a questão da segurança dos utilizadores das escadas do Quebra Costas justifica a barbaridade da intervenção, pois o granito polido agora utilizado não é menos escorregadio que o calcário tradicional, nem a superfície em seixos rolados de quartzito, agora usada nos patamares das escadas, é mais segura que a tradicional superfície em cubinhos de calcário”.

Por todos estes motivos, os abaixo assinados “exigem ao Senhor Presidente da Câmara Municipal de Coimbra o fim imediato das obras em curso e que a delapidação já realizada ao património da cidade seja revertida, numa requalificação que, esta sim, valorize e preserve o encanto histórico da
cidade”.

A petição pode ser subscrita em https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT108816