Coimbra  9 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Mês da Mulher sem flores nem jantarzinhos

27 de Fevereiro 2020 Jornal Campeão: Coimbra: Mês da Mulher sem flores nem jantarzinhos

Inês van Velze, Jorge Gouveia Monteiro e Clara Moura

 

Fazer de 08 de Março “o dia de todas, todos os dias” é a proposta do movimento Cidadãos por Coimbra (CpC) e de 17 organizações da cidade que vão promover uma série de iniciativas durante todo o próximo mês.

“Apelamos a que se ultrapassem as meras acções de oferecer flores e dos jantarzinhos sem os maridos”, referiu, hoje, Jorge Gouveia Monteiro, coordenador do CpC, na apresentação das iniciativas que irão decorrer de 01 a 28 de Março.

A mensagem que se pretende passar é um apelo para que “mulheres e homens adiram e participem nas iniciativas que contribuem para tornar mais forte e participativa a luta pela igualdade de direitos, por uma sociedade mais justa, mais fraterna e mais solidária. E para que evitem as acções ritualizadas e efémeras de comemoração do dia com mais ou menos flores, discursos ocos e variedades passadistas que deixam tudo na mesma, só que mais triste”.

Sob o lema “pela democracia em Coimbra”, Jorge Gouveia Monteiro diz que “sente-se, no dia-a-dia, como faz falta a participação de mais e mais mulheres na vida da cidade”, “sente-se e verifica-se como o silêncio, o medo, a violência, a tradição de desvalorização, a discriminação salarial e profissional, a dupla jornada no trabalho e em casa, impedem tantas cidadãs de ter uma presença mais forte nas causas da nossa vida conjunta”.

Clara Moura, também do CpC, sustentou que “apesar da igualdade legislativa a mulher é penalizada no dia-a-dia” e apontou o caso de “as mulheres não se sentirem seguras da mesma forma que os homens, nomeadamente à noite”, enquanto Inês van Velze considerou que se deve assinalar o dia da mulher trabalhadora, com envolvência, e “não se pode ficar por iniciativas cristalizadas e conservadoras”.

No dia 01 de Março haverá, pelas 15h00, a performance “Un Violador en tu camino”, criada pela Rede 8 de Março, e no dia seguinte, pelas 16h00, a abertura da exposição “Mulheres de Peso” no Centro de Estudos Sociais. No dia 03, pelas 17h00, realizar-se-à uma batucada e oficina de cartazes – Festival Transfeminista de Coimbra, e, 21h00, a sessão “Escrita no Feminino – de, para e com mulheres”.

Nos dias 03, 04 e 05 de Março o CpC irá contactar as mulheres trabalhadoras da lavandaria do CHUC, do Centro Distrital de Segurança Social, do comércio da Baixa de Coimbra, nas paragens de autocarro da Beira-Rio e do Palácio da Justiça, na Câmara Municipal e no Mercado D. Pedro V.

O Dia da Mulher (08 de Março) será assinalado com uma manifestação na Praça da República, pelas 16h00, e um concerto com Vânia, promovido pela República das Marias do Loureiro.

O programa fica completo com uma a tertúlia “Empodera-te” (dia 12, 20h00) no Café de Santa Cruz; a “Interseccionalidade no Feminismo” (dia 17, 20h30), na Casa da Lusofonia; a Roda de Conversa Mulheres Migrantes (dia 18, 18h00), promovida pela UMAR; um sarau de poesia de mulheres e feministas (dia 19, às 21h00), no SESLA; e uma Festa Fora do Armário (dia 28, às 00h00), no Aqui Base Tango.