Coimbra  22 de Novembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Médica do CHUC lidera investigação sobre linfoma raro

4 de Agosto 2019

Uma médica do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) é a líder de um projecto que vai caracterizar o linfoma linfoplasmocítico para procurar alvos terapêuticos que ajudem a indústria farmacêutica a encontrar fármacos que possam tratar ou curar a doença.

A investigação, coordenada pela especialista Sara Duarte, e que vai decorrer durante um ano, consiste na caracterização celular deste linfoma, “que é relativamente raro, mas que apresenta elevada morbilidade quando sintomático”.

“Estes estudos de caracterização celular nunca foram realizados. Queremos com essa caracterização estabelecer uma relação com as alterações genéticas conhecidas e que já foram bem demonstradas”, segundo declarações da médica à agência Lusa.

Sara Duarte explica que, “uma vez identificada e caracterizada a célula maligna que está na origem do linfoma linfoplasmocítico ir-se-á, também, estudar o seu impacto no micro-ambiente envolvente, particularmente de que forma o compartimento de células B normais é modelado pelas células malignas”.

O estudo pretende, ainda, investigar “os mecanismos celulares que estão subjacentes à migração das células malignas da medula óssea para os órgãos linfoides secundários, que é um evento que ocorre apenas em um terço destes doentes, mas que quando há disseminação para fora da medula óssea o prognóstico é pior”, avançou a coordenadora da investigação.

Este estudo vai receber a Bolsa de Investigação em Neoplasias de Células B Maduras, no valor de 15 mil euros, atribuída pela Associação Portuguesa contra a Leucemia (APCL) em parceria com a Sociedade Portuguesa de Hematologia (SPH) e com o apoio da biofarmacêutica Gilead.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com