Coimbra  16 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: JP põe fim a “bipartidarismo juvenil”

27 de Dezembro 2018

Sob o lema “Coimbra não pode esperar”, a Juventude Popular (afecta ao CDS) acaba de divulgar a eleição da sua primeira Comissão Política de âmbito distrital.

“Com este acontecimento histórico”, diz aquela organização política de juventude, a JP/Coimbra “extinguiu o bipartidarismo juvenil” no distrito através de um “projecto jovem para uma Direita democrática descomplexada, popular e social”.

Para Rafael Dias, líder distrital conimbricense da JP, há subrepresentatividade do distrito na Assembleia da República, sendo que o círculo de Coimbra só faz eleger, hoje em dia, nove deputados.

Trata-se de “um número surreal e irrisório para um distrito que tem Coimbra como capital”, opina o jovem, em cujo ponto de vista isso fica a dever-se a perda de capacidade de atractividade económica, social e cultural, associada a sangria demográfica.

A CPD conimbricense da Juventude Popular abrange vários gabinetes, concebidos para “pensar o futuro do distrito como um todo, do litoral figueirense ao interior oliveirense, e apetrechados para responder às necessidades prementes mediante propostas legislativas substanciais”.

“De uma vez por todas”, conclui Rafael Dias, a Juventude Popular vem “mostrar estar cá para ficar e não se vai esconder de nada”.

O líder distrital conimbricense da JP é coadjuvado por João Duarte, Gonçalo Gamboa, Tiago Rodrigues, Carlos Vitória, João Pais, Tomás Lopes, Francisco Costa, André Lima, João Curvelo, Sofia Paiva, Manuel Sousa, Gustavo Bento, Michael Correia, Catarina de Almeida, Eduardo Júnior, Tiago Nunes, Guilherme Reis, Renato Neves, Avelino Carvalho, Maria Antónia Delgado, Daniel Abrantes e Francisco Marques.

Tiago Galvão é o timoneiro da Mesa da JP/Coimbra, cabendo as vice-presidências a Ana Martins e Thyago Melo.

 

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com