Coimbra  14 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Hoje é o dia de Linhares Furtado

20 de Julho 2019

Hoje é dia de homenagem a Alexandre Linhares Furtado, que há 50 anos realizou o primeiro transplante (na mesma data que o homem pisou a Lua), e que culmina com um concerto no Pateo das Escolas da Universidade de Coimbra.

Com entrada livre, o concerto, pelas 21h00, pela Orquestra Clássica do Centro, dirigida pelo maestro Martin André e com a mais consagrada soprano portuguesa Elisabete Matos, é um tributo ao professor e ao cirurgião, pioneiro nos transplantes renal, hepático e pancreático, e ao amante da música clássica e da pintura.

A partir das 14h30, no Convento de São Francisco, realizar-se uma iniciativa promovida pela Sociedade Portuguesa de Transplantação, em que os doentes dão o seu testemunho, os CTT lançam o selo comemorativo dos 50 anos do primeiro transplante e o professor Alfredo Mota faz uma intervenção, culminando com uma homenagem ao professor Linhares Furtado.

No átrio principal dos Hospitais da Universidade de Coimbra, pelas 17h00, será descerrada uma placa comemorativa.

Há 50 anos, em Coimbra, o cirurgião Linhares Furtado realizou o primeiro transplante a 20 de Junho e esta data passa a ser a ser o Dia Nacional da Doação de Órgãos e da Transplantação.

Há muito que a Sociedade Portuguesa de Transplantação (SPT) reclamava um dia para celebrar, destacar e dar mais visibilidade à actividade da transplantação em Portugal, um desejo que foi, finalmente, tornado realidade.

O dia 20 de Julho é, a partir de agora, Dia Nacional da Doação de Órgãos e da Transplantação, um passo “muito importante para a transplantação portuguesa”, confirma Susana Sampaio, presidente da SPT.

“Indirectamente, chamará a atenção para o tema da doação e transplantação e, de alguma forma, poderá contribuir para a resolução de alguns problemas, como a escassez de órgãos. Daí que ao falarmos de doação e transplantação poderá haver abertura para o tema da doação em vida, por exemplo”, acrescenta.

Este dia servirá, ainda, para “salientar o esforço de todos os profissionais de saúde para manter os programas de doação e transplantação, apesar dos escassos recursos humanos”, um problema para o qual a SPT gostaria que fosse dada atenção, “dado que é notória a exaustão de algumas equipas.

“Os dados vieram mostrar que, com a possibilidade de doação em paragem cardiocirculatória não controlada, veio aumentar o número de doações e consequente incremento do número de transplantes. Pensamos ser importante ponderar e abrir a discussão à abertura da doação em paragem cardiocirculatória controlada, o que já acontece noutros países, nomeadamente na vizinha Espanha, o que permitiria aumentar ainda mais o número de transplantes” – refere a SPT.

Este ano, a celebração é dupla, uma vez que se assinalam 50 anos sobre o primeiro transplante realizado em Portugal e 40 anos do Serviço Nacional de Saúde.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com