Coimbra  27 de Maio de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: EDP corta luz por dívida de 16 cêntimos

27 de Novembro 2017

A EDP interrompeu o fornecimento de energia eléctrica a uma cliente, em Coimbra, na semana passada, devido a falta de pagamento de 16 cêntimos.
A dívida foi saldada, via Multibanco, pelas 13h53 de 23 de Novembro [de 2017].
Um representante da cliente disse ao nosso Jornal ter ficado incrédulo ao constatar tratar-se, de facto, de 16 cêntimos (vide reprodução de documento).
“Eu nem queria acreditar, pensei que a dívida ascendesse a 1,60 euros, a 16 ou até a 160”, declarou ao “Campeão” António Rocha Fernandes.
A cliente garante não ter recebido comunicação acerca da quantia em falta. Se houve comunicação, o acto de embolsar traduziu-se, naturalmente, em prejuízo sofrido pela EDP, pois as diligências inerentes à cobrança e ao corte da energia eléctrica hão-de ter representado para a empresa um encargo superior a 16 cêntimos.
Os accionistas chineses da EDP têm algo a aprender com a Administração Tributária portuguesa.
Por cá, o fisco, em matéria de IRS (Imposto sobre Rendimento das Pessoas Singulares), por exemplo, abstém-se de cobrar nos acertos de contas que impliquem montantes aquém de perto de 25 euros e também não restitui importâncias inferiores a cerca de 10 euros.