Coimbra  27 de Outubro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra e Viseu têm maior subida de preços de arrendamento de quartos face a 2019

21 de Setembro 2020 Jornal Campeão: Coimbra e Viseu têm maior subida de preços de arrendamento de quartos face a 2019

Um estudo realizado pelo OLX concluiu que Coimbra e Viseu evidenciaram-se pelas maiores subidas dos preços médios de arrendamento de quartos anunciados entre 2019 e 2020.

Entre Maio e Agosto deste ano face ao mesmo período de 2019, a oferta de quartos para arrendar disparou (+228 por cento), no entanto, a procura caiu 89 por cento comparando os períodos indicados.

Baseado em dados disponíveis na plataforma, o estudo do OLX analisa a evolução da procura (contactos feitos a anúncios), oferta (anúncios novos e activos) e preço médio de quartos para arrendar. Para isso, são examinados os primeiros oito meses de 2020 (Janeiro a Agosto), que são comparados com o mesmo período do ano passado.

As conclusões do estudo encontram-se de seguida:

  • Viseu (+38 por cento) e Coimbra (+32 por cento) evidenciaram-se pelas maiores subidas dos preços médios anunciados entre 2019 e 2020, enquanto Lisboa (-42 por cento) e Viana do Castelo (-16 por cento) registaram as maiores quebras.
  • Do lado da oferta, e no que concerne a novos anúncios publicados, o aumento foi de 183 por cento na comparação de Maio, Junho, Julho e Agosto de 2020 com o período homólogo de 2019.
  • Se analisarmos cada um dos meses referidos verificam-se crescimentos de 427 por cento em Maio’20 vs Maio’19 – 134 por cento em Junho’20 vs Junho’19; 1485 por cento em Julho’20 vs Julho’19; e 58 por cento em Agosto’20 vs Agosto’19.
  • Se se tiver em consideração apenas 2020 regista-se uma subida de 430 por cento de Abril para Maio ao passar-se de 853 para 4519 novos anúncios publicados.
  • No que respeita à procura, Lisboa (63 por cento), Porto (16 por cento) e Setúbal (12 por cento) são os distritos que mais se destacam.
  • Almada, Amadora, Cascais e Sintra são as palavras mais pesquisadas em 2019 e 2020 nesta categoria.

“Estes números tornam ainda mais clara uma realidade que tem sido muito falada desde o surgimento da pandemia, nomeadamente no que concerne à falta de turistas no território nacional e à consequente necessidade dos proprietários de alojamento local darem outro uso aos seus imóveis. A consequência natural é uma subida brutal da oferta de quartos para arrendar que, por diferentes motivos, acaba por não ser acompanhada pela procura. E tudo isto acaba também por se reflectir numa descida natural dos preços médios, sobretudo em regiões onde estes estavam claramente inflacionados”, observou Andreia Pacheco, Brand Manager do OLX Portugal.