Coimbra  20 de Abril de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra divulga relatórios da avaliação fitossanitária de árvores do concelho

18 de Junho 2023 Jornal Campeão: Coimbra divulga relatórios da avaliação fitossanitária de árvores do concelho

Na Reunião de Câmara de amanhã (19) vão ser divulgados os relatórios da avaliação fitossanitária, estabilidade biomecânica e risco de rutura de um total de 420 árvores em Coimbra, no âmbito da candidatura ao Compete 2020 “Aviso 11/REACTEU/2021 – (Re)arborização de espaços verdes e criação de ilhas-sombra em meio urbano”.

Na sequência da candidatura, a autarquia promoveu a abertura de procedimento para contratação de serviços especializados para “Remoção de 135 árvores em elevado risco de rutura e plantação de 120 novos exemplares”, sendo as restantes plantações assumidas pela Divisão de Espaços Verdes e Jardins (DEVJ) da Câmara Municipal (CM) de Coimbra.

“Estas árvores, mais velhas e afectadas sobretudo pelo seu passado de intervenções severas e incorretas no que respeita à manutenção das suas copas (rolagens), apresentam inúmeras patologias tanto ao nível dos troncos (cavidades extensas associadas a podridões) como ao nível de pernadas, havendo nos últimos anos danos a reportar nesses locais, pelo que são tidas como situações potencialmente críticas do ponto de vista da sanidade e estabilidade, e consequente segurança do espaço público”, alerta a informação da DEVJ.

Além dos problemas passíveis de observar a olho nu, por ser impossível determinar e quantificar internamente a extensão e gravidade dos danos, “foi necessário recorrer a entidades especializadas em avaliação do risco de rutura, segundo as normas do protocolo internacional VTA – Visual Tree Assessment (Mattheck & Breloer, 1994), bem como o recurso, como apoio ao diagnóstico e quantificação de defeitos internos (como cavidades e/ou podridões de lenho), a equipamento de avaliação biomecânica (resistógrafo e/ou tomógrafo)”, explica a informação. Foi ainda efectuada a análise e a categorização do risco, tendo sido identificados 135 casos de risco muito elevado, com a necessária recomendação de abate como forma de mitigação desse risco. Com base nas conclusões obtidas neste estudo, acções necessárias ao seu cumprimento (abate) e consequente estabilização (plantação), ao abrigo do Aviso nº 11/REACT EU/2021 “Transição Climática / Intervenções de Resiliência dos territórios face ao risco – (Re)arborização de espaços verdes e criação de ilhas”, em Fevereiro de 2022, a CM de Coimbra submeteu uma a candidatura da intervenção aos fundos do programa COMPETE2020, para concretizar esta operação.

Na sequência da candidatura, a autarquia promoveu a abertura de procedimento para contratação de serviços especializados para “Remoção de 135 árvores em elevado risco de rutura e plantação de 120 novos exemplares”. A plantação das restantes árvores será assumida pela própria DEVJ.