Coimbra  27 de Junho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Desaparecimento de empresas supera a criação

14 de Março 2017

Coimbra é a única capital de distrito onde, nos últimos quatro anos, foram criadas menos empresas do que as desaparecidas, revelou, hoje, o presidente da Associação Empresarial da Região – NERC.

Horácio Pina Prata, empresário e ex-autarca, disse, em conferência de Imprensa, que o panorama evidencia “a necessidade de atracção de investimento”.

Segundo um inquérito levado a cabo pela NERC, quase metade das empresas auscultadas queixam-se de falta de informação suficiente acerca dos apoios da União Europeia (UE) e seis em cada 10 nunca beneficiaram de qualquer tipo de apoio proporcionado por Bruxelas.

De acordo com Pina Prata, apenas 36 por cento das sociedades têm intenção de vir a candidatar-se a fundos comunitários.

Quando se pergunta pelas razões do não acesso aos instrumentos de apoio, as respostas são consistentes: obstáculos administrativos na apresentação das candidaturas, demora na análise delas, falta de quadros técnicos na CCDRC e nas instâncias nacionais a impedir uma dinâmica de apoio cara a cara aos projectos e sobreposição das funções de fiscalização. Acresce, segundo a NERC, que os critérios de acesso aos fundos são focados em grandes empresas e empregadores.

Pina Prata fez notar que dois em cada três dos projectos de apoio a investigação e desenvolvimento tecnológico são reprovados por condições de elegibilidade, sem passarem a uma análise de mérito.

A avaliar pelo referido inquérito, só 10 por cento das sociedades consideram que os parques empresariais estão dimensionados para as necessidades delas e para o desenvolvimento económico.

De acordo com o sobredito levantamento, quatro em cada cinco das empresas auscultadas desfrutam de sólida situação financeira e perto de metade possuem actividade exportadora.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com