Coimbra  12 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra comparticipa custo social dos transportes com mais 2,8 milhões de euros

25 de Março 2021 Jornal Campeão: Coimbra comparticipa custo social dos transportes com mais 2,8 milhões de euros

A Câmara de Coimbra aprovou uma nova comparticipação financeira no custo social dos transportes dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos (SMTUC), no valor de 1,1 milhões de euros.

Com esta nova comparticipação financeira no custo social dos transportes dos SMTUC, referente a dois duodécimos do valor de 2021, e a transferência de 1,7 milhões de euros que decorreu em Dezembro passado, a Câmara de Coimbra já comparticipou os serviços municipalizados de transportes públicos com 2,8 milhões de euros para o corrente ano.

O pedido de transferência justifica-se pela necessidade dos SMTUC terem fundos disponíveis de Março a Agosto de 2021, de forma a cumprirem os seus compromissos e não comprometerem o normal funcionamento dos serviços.

Recorde-se que a Câmara de Coimbra transfere cerca de nove milhões de euros por ano para os SMTUC, enquanto em Lisboa e no Porto as empresas de transportes públicos dispõem de subsídios do Estado. Este é um assunto que tem levado o presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, a criticar o tratamento desigual entre os transportes públicos urbanos das áreas metropolitanas e os municipalizados, existentes em cidades como Coimbra e outras, que não recebem qualquer comparticipação. Ainda assim, Manuel Machado considera que manter uma rede de transportes públicos “é dispendioso”, mas “vale a pena”.

Nesse sentido, a Câmara de Coimbra continua a expandir estrategicamente o serviço público de transportes para várias localidades do concelho, à medida que vai reforçando o serviço com a contratação de mais motoristas e a aquisição de mais autocarros.

Depois de, em Dezembro de 2019, os SMTUC terem chegado à zona sul, passando a servir as freguesias de Almalaguês, Antanhol, Assafarge, Ceira, Cernache e Torres do Mondego e reforçando ainda o serviço em São Martinho do Bispo, o objectivo passa por chegarem agora à zona norte, já a partir de Abril, passando a servir as freguesias de Brasfemes, Souselas e Botão, e reforçando o serviço nas freguesias de Eiras, São Paulo de Frades, Trouxemil e Torre de Vilela.

O presidente da CM Coimbra já assumiu ainda que esse alargamento da rede de serviço de transportes públicos é para continuar e que, em breve, os SMTUC chegarão também às freguesias da margem direita do Mondego, como Antuzede, São João do Campo, São Silvestre, São Martinho de Árvore e Lamarosa, até ao limite do concelho.

Uma estratégia que é suportada, também, pela contratação de mais motoristas e a aquisição de mais autocarros. Com os novos 21 motoristas que entraram nos quadros dos SMTUC em Janeiro de 2021, a Câmara de Coimbra já admitiu 64 trabalhadores para a função de motorista de transportes colectivos de passageiros nos últimos quatro anos.

No mesmo sentido, a autarquia reforçou a frota com 79 viaturas nos últimos sete anos: 49 autocarros (10 eléctricos), 23 miniautocarros (11 eléctricos e 2 híbridos), duas carrinhas de transporte especial e cinco viaturas de apoio, num investimento superior a 12 milhões de euros.

Em curso está ainda a aquisição de cinco novos autocarros 100% eléctricos ‘standard’, e respectivos carregadores, à empresa BYD Europe B.V., que venceu o concurso público internacional, por 2,4 milhões de euros, pois o objectivo da autarquia é, também, continuar a renovar a frota dos SMTUC com veículos com melhor desempenho ambiental e reduzir o impacto negativo das emissões de gases com efeito de estufa e de outros poluentes atmosféricos.